As ações que mais subiram e as que mais caíram em junho de 2020

Ibovespa sobe quase 9% e avança pelo terceiro mês consecutivo; companhias aéreas figuram entre as maiores valorizações, mas BTG Pactual lidera altas

Impulsionado pelo otimismo com as reaberturas das principais economias do mundo e por estímulos de governos e bancos centrais, o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa brasileira, encerrou junho com alta de 8,76%. Este foi o terceiro mês consecutivo de valorização. No entanto, o índice ainda acumula perdas de 17,8% no ano.

Mas, algumas ações que compõem o Ibovespa já registram ganhos em 2020. Esse é o caso dos papéis do banco de investimentos BTG Pactual(do mesmo grupo controlador da EXAME), que subiram 56,63% em junho. Com isso, o ativo já acumula retorno positivo de 1,32% no ano.

Parte do movimento se deve à queda da taxa Selic, que tende a favorecer o banco, uma vez que os investidores precisam migrar para ativos de maior complexidade para obter retornos mais atrativos.

O que também explica a valorização das ações do BTG é a compra de participação em concorrentes de menor porte e investimentos em sua plataforma de varejo, o BTG Pactual Digital. Para dar sequência à estratégia, o banco levantou 2,65 bilhões de reais, por meio de follow-on, nesta semana.

Também neste mês, o banco suíço UBS elevou o preço-alvo da ação do BTG em 70,4%, passando de 54 reais para 92 reais. Considerando a cotação de fechamento desta terça-feira, 30, analistas do UBS ainda veem espaço para a ação se valorizar 20% em doze meses.

“Acreditamos que o BTG Pactual possui um modelo de negócios mais resiliente do que nós e o mercado antecipamos, especialmente devido à recente recuperação no mercado de capitais brasileiro”, afirmaram.

Já a segunda e a terceira maior valorização do mês ficaram com as companhias aéreas GOL e Azul, que subiram 54,2% e 40,8%, respectivamente. Com processos de reabertura no exterior e no Brasil, crescem as expectativas sobre a recuperação do setor, tido como um dos mais afetados pelas restrições de mobilidade impostas pela pandemia. O pacote bilionário do BNDES para as aéreas também favoreceu o movimento positivo. No entanto, tanto os papéis da Azul quanto os da GOL ainda figuram entre as maiores quedas do ano, acumulando respectivas depreciações de 65,49% e 49,59%. Também embalado pelas reaberturas, as ações da agência de turismo CVC avançaram 25,97% em junho, mas têm queda de 58,58%.

Outro papel que apresentou forte recuperação em junho foi o da resseguradora IRB Brasil, que disparou 32,52%. Como pano de fundo para alta está a melhor perspectiva sobre a nova direção da empresa, que entrou para substituir a anterior, envolvida em diversas polêmicas no início do ano. Recentemente, auditorias internas identificaram pagamentos irregulares a ex-diretor e funcionários. Também foram constatados erros contábeis nas demonstrações financeiras de 2019.

“Mostra que a gestão atual está fazendo uma limpeza, tirando os problemas que existiam. Ao meu ver, o preço da ações tende a refletir o negócio em si e não mais o medo sobre o que a gerência está fazendo com a empresa”, disse Victor Hasegawa, gestor da Infinity Asset.

Na ponta negativa, apenas 15 das 75 ações do Ibovespa fecharam junho em queda. A lista foi liderada pelos papéis da Braskem, que recuaram 16,29%, depois de terem subido 61% nos dois meses anteriores. Entre os fatores que ajudaram a derrubar o preço do papel esteve o relatório do UBS, que mudou a recomendação para os papéis da empresa de compra para neutra.

Segundo analistas do banco, a apreciação do real e do petróleo jogaram contra a perspectiva de valorização para a empresa. “Esses fatores, além do desempenho das ações em 35% desde maio, nos tornam um pouco mais cautelosos e nos levam a rebaixar a Braskem.”

Também figuraram entre as maiores quedas as ações de outras empresas que poderiam ser favorecidas pela alta do dólar, que, no meio do mês, chegou a acumular queda de 9% em relação ao mês de maio.  Entre elas, estão os papéis da Suzano, que caiu 2,83% e os de frigoríficos, como BRF, Marfrig e JBS, que tiveram respectivas quedas de 8,08%, 3,73% e 3,22%.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.