Após derrocada, bitcoin volta a subir com sinalização dos EUA

Criptomoeda caiu fortemente nos últimos dias, com os investidores preocupados com uma onda de repressão regulatória

São Paulo — A bitcoin voltou a subir nesta quarta-feira, depois de dias carregados de notícias negativas. Às 16h40, a mais famosa das criptomoedas subia 7,7% para 8.298 dólares.

Um dos motivos para a retomada dos preços — e do ânimo dos investidores — foi a fala de dois presidentes de comissões reguladoras no Senado norte-americano.

Christopher Giancarlo, diretor da Comissão de Trocas de Futuros e Commodities (CFTC), e Jay Clayton, da Comissão de Trocas de Mobiliários (SEC), sinalizaram que um movimento na direção de uma regulação das criptomoedas nos Estados Unidos não é imediatamente necessário.

Giancarlo afirmou que já faz o que está ao seu alcance para salvaguardar os americanos no mercado de moedas digitais e que uma regulação teria impacto somente limitado, já que esse mercado é global.

Outras criptomoedas reagiram à notícia. Também pela manhã, ethereum tinha ganhos de 3%, litecoin subia 5%, enquanto bitcoin cash registrava alta de 2,1%.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

ATENÇÃO: Mudança na sua assinatura da revista EXAME. A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos apenas uma edição por mês. Saiba mais