Ampla vitória de Biden poderia impulsionar bolsas de valores

Estrategistas do Citi e do JPMorgan acreditam em menores chances de contestação de resultado, caso o candidato democrata ganhe com vantagem esmagadora

Com a maior vantagem de Joe Biden nas pesquisas e a campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abalada pelo coronavírus, estrategistas de investimento agora dizem que há menos chance de que os resultados da eleição sejam contestados.

Uma ampla vitória do Partido Democrata poderia evitar uma batalha legal longa e confusa e proporcionar segurança aos mercados, que mostram nervosismo diante dos riscos eleitorais, de acordo com estrategistas de bancos como Citigroup e JPMorgan Chase.

“Os mercados parecem ter reduzido a chance de incerteza prolongada após 3 de novembro”, disseram Ajay Rajadhyaksha e Shawn Golhar, estrategistas do Barclays, em relatório no domingo. “Considerando que Biden está à frente na maioria das pesquisas, isso sugere que os mercados atribuem um pouco mais de probabilidade à sua vitória e um pouco menos a um resultado acirrado e contestado.”

Tudo isso significa que, apesar das incertezas em relação à saúde do presidente e o crescente número de pessoas de seu círculo que testaram positivo, operadores de ativos cruzados acompanham o fluxo de notícias rapidamente.

Uma pesquisa divulgada no domingo – realizada entre o debate de terça-feira e as notícias de sexta-feira sobre o teste positivo do presidente – revelou que a liderança nacional de Biden saltou para 14 pontos em relação a 8 antes do debate. Biden também estabeleceu dois recordes de arrecadação mensal de fundos em agosto e em setembro.

Estrategistas do Barclays apontam para o dólar australiano contra o iene, um indicador do apetite por risco. A volatilidade implícita de um mês caiu para o nível mais baixo em semanas após o debate presidencial. Desde então, o índice se recuperou, mas permanece abaixo da média de 200 dias.

A cesta de moedas do Barclays para Biden, neutra em relação ao dólar, também subiu nos últimos dias, um sinal de aumento da confiança nas chances do ex-vice-presidente.

Quando se trata de futuros vinculados ao Índice de Volatilidade da Bolsa de Opções de Chicago, os contratos para os próximos três meses são negociados acima do contrato que vence em janeiro, sinalizando que os investidores esperam oscilações mais fortes das ações perto das eleições.

Mas a confusão sobre o estado de saúde de Trump no fim de semana não aprofundou essas ansiedades. Os contratos de outubro, que cobrem a data da pesquisa, caíram 2% na segunda-feira, depois do salto de quase 5% na sexta-feira.

No mercado de apostas PredictIt, a chance de uma vitória Biden é de 64%, uma pequena queda em relação ao pico de 66% no dia anterior ao anúncio do teste positivo de Trump. Uma estratégia comprada-vendida com aposta na vitória de Biden compilada pela Nomura Holdings e Wolfe Research mostrou pouca variação desde que atingiu um recorde na quinta-feira.

Essa confiança, combinada com uma recuperação econômica contínua, ajudará a apoiar os mercados de ações – e potencialmente até mesmo uma rotação em direção a ações mais arriscadas, de acordo com a Evercore ISI.

“A aprovação do pacote fiscal 4 mais uma vitória democrata seria um apoio significativo para valor e cíclicos no curto prazo”, disseram estrategistas liderados por Dennis Debusschere em relatório no domingo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.