• BVSP 121.113,93 pts +0,3%
  • USD R$ 5,5873 -0,0014
  • EUR R$ 6,7334 +0,0370
  • ABEV3 R$ 15,85 -0,13%
  • BBAS3 R$ 29,75 +0,37%
  • BBDC4 R$ 26,17 +1,43%
  • BRFS3 R$ 23,62 -2,80%
  • BRKM3 R$ 50,09 +3,24%
  • BRML3 R$ 9,8 +0,20%
  • BTOW3 R$ 68,22 +0,04%
  • CSAN3 R$ 90,81 -0,27%
  • ELET3 R$ 35,46 +3,68%
  • EMBR3 R$ 15,81 -0,94%
  • Petróleo US$ 64,89 +0,00%
  • Ouro US$ 1.791,30 +0,00%
  • Prata US$ 26,32 +0,00%
  • Platina US$ 1.208,10 +0,00%

Ação da Saraiva sobe mais de 150% após jornal publicar saída de CEO

Papéis preferenciais subiram ainda mais e chegaram a registrar alta acima de 600% nesta semana

São Paulo - Os papéis da Saraiva dispararam após o jornal Valor Econômico noticiar, na segunda-feira (26), a saída do CEO da rede de livrarias, Jorge Saraiva Neto, e afirmar que os credores terão interferência direta na escolha do novo presidente. Desde a publicação da reportagem, as ações preferenciais da Livraria Saraiva (SLED4) chegaram subir 156% enquanto as ordinárias (SLED3) tiveram valorização de 638%.

De acordo com a reportagem, será formado um novo conselho administrativo com cinco membros, sendo que ao menos dois nomes serão indicados pelos credores. Segundo o Valor Econômico, esse conselho será responsável por indicar o presidente.

Na segunda-feira, o valor das ordinárias da Saraiva mais que triplicaram, passando de 1,99 reais para 6,50 reais no fechamento. Nesta terça-feira (27), o movimento de alta persistiu e, pouco antes do meio dia, a ação chegou a ser negociada a 14,70 reais - maior valor desde outubro de 2014. Já as ações preferenciais tiveram alta de 64,24% na segunda e, nesta terça, chegaram a valer 3,87 reais, ante 1,51 real na sexta-feira (23).

Com dívidas de 674 milhões de reais, a livraria entrou com pedido de recuperação judicial em novembro do ano passado e vem lutando para evitar a falência. Desde então, o preço das ações ordinárias da livraria sequer passou de 3 reais, marca que só foi quebrada no começo desta semana. Na terça-feira passada (20), o papel atingiu a mínima histórica ao fechar valendo 1,5 real.

No pedido de recuperação judicial, a Saraiva citou uma série de empecilhos que atrapalharam o sucesso da empresa, como surgimento de serviços de streaming e redução do preço médio do livro. Embora as ações tenham subido, os antigos problemas não desapareceram.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.