10 notícias para lidar com os mercados nesta quarta-feira

Petrobras compra planta de fertilizantes da Vale; BB contrata sete bancos para IPO de R$ 5 bi, dizem fontes

São Paulo – Aqui está o que você precisa saber:

1 – S&P reafirma rating BBB do Brasil, com perspectiva estável. Segundo a S&P, apesar da desaceleração acentuada do crescimento brasileiro em 2012, a política econômica do país deve continuar a buscar taxas de crescimento elevadas. “Esperamos que a estrutura econômica diversa do país, sua classe média em expansão e o potencial de maiores exportações sustente crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) per capita de quase 3 por cento nos próximos anos”, disse a agência em comunicado.

2 – Petrobras compra planta de fertilizantes da Vale. A transação, no valor de 234 milhões de dólares, será paga com a receita proveniente do arrendamento dos direitos minerários de titularidade da Petrobras à Vale, em Sergipe, disseram as companhias em comunicado. A unidade de Araucária (PR) possui capacidade de produção anual de aproximadamente 1,1 milhão de toneladas de amônia e ureia, segundo a Vale.

3 – BB contrata sete bancos para IPO de R$ 5 bi, dizem fontes. O Banco do Brasil SA contratou sete bancos, depois de considerar 18 propostas, para liderar a emissão pública de ações de R$ 5 bilhões de sua unidade de seguros e previdência, de acordo com quatro pessoas a par do assunto. O BB escolheu o JPMorgan Chase & Co., o Citigroup Inc., o Bradesco SA, o Banco Itaú BBA, o Grupo BTG Pactual, o Brasil Plural SA Banco Múltiplo e o próprio Banco do Brasil para liderarem a oferta.

4 – Governo do RJ prevê multa pesada à CSN por vazamento. A Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro informou nesta terça-feira que multará “pesadamente” a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) por descumprir alguns itens acordados em um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), firmado pela empresa com a secretaria e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) em 2010. O valor deve ser anunciado às 10h da quarta-feira pelo secretário Carlos Minc, em entrevista à imprensa.

5 – IGP-M sobe 0,69% na 2ª prévia de dezembro, diz FGV. O resultado, anunciado nesta quarta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV), ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE-Projeções, que esperavam uma alta de 0,54% até 0,80%, e se posicionou acima da mediana das expectativas (0,63%).

6 – Corte da conta de luz vai custar R$ 7 bi ao Tesouro. Quando anunciou a intenção de diminuir o preço de energia elétrica, a presidente Dilma Rousseff transferiu do consumidor para o Tesouro Nacional a responsabilidade de alguns encargos que incidem sobre a tarifa. Mas, além desta parcela, de R$ 3,3 bilhões, serão necessários mais R$ 3,5 bilhões para atingir o prometido corte de 20,2% nas contas de 2013.


7 – Banco Mundial vê China crescendo 8,4% em 2013. “Para 2013, esperamos que a região se beneficie da demanda doméstica forte e de uma leve recuperação global que irá levar a contribuição das exportações líquidas ao crescimento de volta a território positivo, tendência que deve continuar em 2014”, disse o Banco Mundial em sua última Atualização Econômica sobre o Leste Asiático e Pacífico.

8 – Sentimento de negócios da Alemanha sobe pelo 2º mês. O instituto Ifo, de Munique, informou nesta quarta-feira que seu índice de clima de negócios, com base em uma pesquisa mensal com cerca de 7 mil empresas, subiu para 102,4 em dezembro ante 101,4 em novembro. Isso superou a estimativa em pesquisa da Reuters com 40 economistas, que previam alta do índice para 102,0, com as expectativas variando de 101,0 a 105,3.

9 – Meta do BC desperta dúvidas com apostas na inflação. As expectativas dos investidores para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo subiram de 4,8 por cento em junho para 5,81 por cento em 14 de dezembro, o maior nível em sete meses, com base na chamada taxa de equilíbrio para 2015. Um conta similar para o México, que mede a diferença entre dívidas soberanas atreladas à inflação e títulos de renda fixa, recuou 0,3 ponto percentual no último mês, para 3,83 por cento.

10 – Bancos podem ser proibidos de impor limites à poupança. Hoje, não há regulamentação a respeito. O projeto de lei que prevê a proibição dessa exigência foi aprovado nesta terça-feira, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Em sua justificativa, o autor da proposta, Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), destaca a poupança como a forma mais simples e popular de aplicação, utilizada especialmente por pequenos investidores.

Bônus: Debate sobre armas nos EUA derruba Taurus na Bovespa. O crescente debate sobre um aumento no nível de exigências para possuir uma arma no país após o massacre em uma escola primária no estado americano de Connecticut na semana passada afetou as ações da empresa Forjas Taurus (FJTA4) na Bovespa nesta semana. Os papéis caíram 6,45% na segunda-feira e, no pior momento de terça, tinham queda de 8,6%.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.