• BVSP 121.880,82 pts +1,0%
  • USD R$ 5,2720 +0,0000
  • EUR R$ 6,4027 +0,0000
  • ABEV3 R$ 17,23 +2,07%
  • BBAS3 R$ 31,15 -0,03%
  • BBDC4 R$ 24,83 +0,69%
  • BRFS3 R$ 20,91 +2,20%
  • BRKM3 R$ 51,94 +1,15%
  • BRML3 R$ 10,64 +3,00%
  • BTOW3 R$ 59,02 -1,65%
  • CSAN3 R$ 22,35 +3,52%
  • ELET3 R$ 39,81 -0,75%
  • EMBR3 R$ 15,94 +2,64%
  • Petróleo US$ 67,07 +0,00%
  • Ouro US$ 1.854,80 +0,00%
  • Prata US$ 27,53 +0,00%
  • Platina US$ 1.235,50 +0,00%

Imóveis têm valorização modesta em junho

Alta é ligeiramente superior à de maio, mas tendência de desaceleração permanece, diz Índice FipeZap

São Paulo – Os preços dos imóveis residenciais no Brasil tiveram alta de 1,0% em junho, índice mais ou menos estável em relação a maio, quando a alta foi de apenas 0,9%, a menor variação mensal desde o início da série histórica em setembro de 2010. De acordo com o relatório do Índice FipeZap, que acompanha os preços dos imóveis residenciais em seis cidades e no Distrito Federal, a valorização de junho continua confirmando a tendência de desaceleração nas altas dos preços.

O dado mais significativo nesse sentido é a valorização acumulada em 12 meses. O índice composto, com todas as cidades, registrou alta de 18,4% em junho de 2012 contra junho de 2011, 1,5 pontos percentuais a menos do que o observado em maio de 2012 contra maio de 2011. O caso mais notório foi o do Rio de Janeiro, cuja alta em 12 meses foi de 22%, metade dos 44% registrados em junho de 2011 frente a junho de 2010.

A menor variação mensal em junho ocorreu em Belo Horizonte, onde houve ligeira queda de 0,2% nos preços. Já a maior alta foi registrada em Fortaleza: 2,6%. São Paulo registrou valorização de 1,2%, a menor para o mês de toda a série histórica, iniciada em 2008. O Rio teve alta de 1,0%. Um ano antes, as duas maiores cidades do país haviam registrado valorizações de 2,6% e 3,0% respectivamente.

O preço médio do metro quadrado foi de 6.661 reais. O menor valor é encontrado em Salvador (3.694 reais) e o maior, no Distrito Federal (8.280 reais). Em São Paulo foi de 6.525 reais e no Rio de Janeiro o preço médio do metro quadrado ultrapassou os 8.000 reais pela primeira vez, registrando 8.072 reais.

Veja abaixo a tabela com os preços do metro quadrado e as variações sofridas em maio e junho em cada região:

table.tableizer-table {border: 1px solid #CCC; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; font-size: 12px;} .tableizer-table td {padding: 4px; margin: 3px; border: 1px solid #ccc;}
.tableizer-table th {background-color: #104E8B; color: #FFF; font-weight: bold;}

Local Variação mensal em maio Variação mensal em junho Preço do metro quadrado (R$)
Composto nacional 0,9% 1,0% 6.661
Belo Horizonte 0,4% -0,2% 4.862
Distrito Federal 0,5% 0,3% 8.280
Fortaleza 2,4% 2,6% 4.637
Recife 1,9% 0,8% 5.329
Rio de Janeiro 1,1% 1,0% 8.072
Salvador -1,3% 2,1% 3.694
São Paulo 1,2% 1,2% 6.525

Fonte: Índice FipeZap.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.