Apresentado por CREGO

Condomínio na Riviera de São Lourenço combina luxo com sustentabilidade

Com apenas 16 casas, The Golf Village, projetado pelo Studio Mariana Crego, é o primeiro do gênero no litoral a ostentar duas certificações Aqua-HQE
 (Rafael Renzo/Divulgação)
(Rafael Renzo/Divulgação)
e
exame.solutionsPublicado em 20/01/2022 às 10:00.

Todas as mudanças vividas pelo mundo nos últimos dois anos provocaram alterações de mindset profundas em boa parte das pessoas. Por isso, cada vez mais busca-se desfrutar da energia simbiótica da natureza — mas com todo o conforto e a sofisticação proporcionados pelos grandes centros.

Essa foi a proposta do empreendimento idealizado pela Construtora Crego Painceira no ponto mais charmoso e completo do litoral paulista. Uma delicada combinação entre a proximidade com a capital e com o mar — para um estilo de vida único.

Com obras iniciadas em novembro de 2019 — antes, portanto, de os acontecimentos recentes virarem o mundo do avesso —, o The Golf Village, na Riviera de São Lourenço, é um desses empreendimentos para os quais todas as atenções estão voltadas.

Todos os ambientes foram projetados pelo Studio Mariana Crego - Arquitetura e Interiores (Crego/Divulgação)

Projetado pelo Studio Mariana Crego, deve sua fama não só ao luxo e à exclusividade — são apenas 16 residências com cinco suítes — mas também à inegável preocupação com a sustentabilidade.

Projeto sustentável

Trata-se do primeiro empreendimento residencial de casas do litoral do Brasil a ostentar duas certificações Aqua-HQE. O selo é concedido pela Fundação Vanzolini e tido como um dos mais importantes do mercado imobiliário brasileiro. Reconhece boas práticas implementadas pelas incorporadoras e construtoras em todas as fases de desenvolvimento e execução das edificações, do pré-projeto à entrega das unidades.

Depois de avaliar mais de 200 itens, que envolvem tanto a saúde e o bem-estar dos moradores quanto o conforto, a performance arquitetônica e o impacto ambiental, entre outros aspectos, a Fundação Vanzolini está em certificação com o projeto The Golf Village em razão de seu projeto e de sua construção.

As plantas foram cuidadosamente escolhidas para florescer em diferentes estações (Rafael Renzo/Divulgação)

Durante as obras, executadas pela construtora e incorporadora Crego Painceira, o novo condomínio conseguiu aplicar um reúso estratégico de 90% do material utilizado. Esse processo ecologicamente pensado possibilitou a redução no uso de mais de 325 dispositivos de descarte de material – se comparado aos processos tradicionais.

A contemplação do conceito Nature Chic, fortemente pulsante neste projeto, ganhou toques de sofisticação e exclusividade graças ao olhar ousado e visionário de Mariana e sua equipe. Pois muitos dos móveis e outras peças foram idealizados e projetados a partir do material que seria descartado em um processo comum de construção – como os troncos de árvores derrubados pela chuva.

Mas não há nada de comum neste projeto. Dos grandes aos pequenos detalhes. Um bom exemplo foi a aplicação inteligente de couro vegetalizado, tendência entre estilistas como a britânica Stella McCartney, em peças exclusivas – como abajures e papéis de parede.

Tem mais. A estrutura de captação da água da chuva permite ao empreendimento economizar 2 milhões de litros de água por ano. Já os metais e as louças aplicados no projeto são todos de uma linha especial de soluções sustentáveis da Deca. Já o sistema fotovoltaico deverá suprir de 7,95% a 79,55% da energia utilizada por cada uma das casas, nas quais Mariana privilegiou o uso expressivo de iluminação natural e lâmpadas de LED.

As madeiras que dão forma aos brises, deques, forros e pergolados foram importadas da Finlândia (Crego/Divulgação)

As madeiras que dão forma aos brises, deques, forros e pergolados foram importadas da Finlândia. A escolha, mais uma vez, privilegiou a sofisticação e a sustentabilidade: possuem oito certificações que atestam o baixo impacto delas no meio ambiente.

Com fachadas revestidas de pedras naturais, os imóveis têm de 745 a 960 metros quadrados de área privativa. São três pavimentos — subsolo, térreo, 1º andar e cobertura —, acessíveis por meio de um elevador exclusivo.

Modelo pay-per-use

Vagas de garagem? Cinco ou seis internas, com tomadas para abastecer carros elétricos, e mais quatro para visitantes. “Cada unidade tem sua piscina, área de churrasqueira e hidromassagem no rooftop”, explica Mariana. “E, além disso, há uma área comum com sauna, academia, horta, playground e lounge de contemplação voltado para o campo de golfe”.

Cada unidade tem sua piscina, área de churrasqueira e hidromassagem no rooftop (Crego/Divulgação)

Sim, o empreendimento fica em uma área que abrange o Golf Club da Riviera de São Lourenço. Isso significa que o comprador passa a fazer parte, automaticamente, do seleto grupo de sócios ao adquirir uma propriedade no The Golf Village.

Para ampliar ainda mais a sensação de conforto e sofisticação, o condomínio adota o modelo pay-per-use com alguns serviços exclusivos. Assim os moradores podem solicitar um jantar em casa preparado por um chef conceituado, serviço de praia ou até um carrinho de golfe.

Os moradores podem solicitar um jantar em casa preparado por um chef conceituado e até carrinho de golfe (Rafael Renzo/Divulgação)

Convém dizer que você pode contratar o Studio Mariana Crego para garantir à sua nova casa um projeto de interiores que mantenha a sinergia entre o projeto externo e o padrão de sofisticação que você e sua família já estão habituados. E mais: ainda é possível transformar uma das cinco suítes em home cinema ou mesmo em home office.

Casas isoladas

Outro diferencial que não poderia passar sem registro é o piso interno e externo, que é um lançamento único e remete ao desenho natural de uma pedra, conferindo mais leveza ao projeto.

O piso interno e externo remetem ao desenho natural de uma pedra (Crego/Divulgação)

O jardim da área externa foi projetado por Gil Fialho, idealizado para promover uma experiência sensorial a seus moradores e visitantes. Aqui as plantas foram cuidadosamente escolhidas para florescer em diferentes estações. O projeto paisagístico inclui também árvores frutíferas, como pitangueira, e uma horta com manjericão, boldo e outras espécies.

É preciso destacar também a sensação de privacidade de cada uma das casas. Além das áreas externas, as unidades são protegidas por charmosos muxarabis – elementos decorativos vazados, de inspiração oriental, que garantem ventilação e passagem da luz natural com um toque extra de charme e proteção. Todas as unidades possuem ainda um átrio com espelho d’água e paisagismo interno.

A pergunta que fica: depois de todos estes detalhes tão únicos, quem ainda não programou sua mudança para o The Golf Village?