Tite critica ação humanitária da Mastercard, patrocinadora da CBF

Durante coletiva, técnico da Seleção fez sua crítica sobre nova campanha da Mastercard que envolve possíveis gols dos craques

Desde que Neymar ainda jogava com Messi no Barcelona, a Mastercard desenvolve a campanha #juntossomos10. Criada com o intuito de ajudar o Programa Mundial de Alimentos, a estratégia consiste em doar pratos de comida a cada gol dos atacantes e por meio do compartilhamento da hashtag.

Expandida em ano de Copa, a campanha da patrocinadora oficial da CBF aumenta a sua atuação e a cada gol dos artilheiros durante qualquer campeonato oficial a partir de junho até 2020, a operadora doará 10 mil refeições para pessoas carentes. Para entender melhor todo o conceito confira o anúncio abaixo:

Com abrangência mundial, a iniciativa da companhia americana levantou questões em diversas partes do mundo. Uma dessas interpretações veio a público em coletiva de imprensa dada por Tite no sábado (02), no pré-amistoso e antes de Neymar marcar um gol contra a Cróacia.

Perguntado sobre a sua opinião da campanha por um repórter estrangeiro,Tite não floreou e disse que “É muito bonita essa doação em relação à entidade assistencial. É linda, grande. Assim como é grande também vocês darem pratos se todos os atletas da Argentina e do Brasil marcassem um gol. Assim como é grande também vocês darem pratos se todos os atletas da Argentina e do Brasil marcassem um gol. A gente trabalha enquanto equipe e com todos esses valores pode frustrar um pouquinho.”.

Tida como uma sugestão sobre a proposta da iniciativa, o questionamento do técnico levantou reações da imprensa, dos entusiastas do futebol e dos que acompanham o segmento publicitário.

Até o momento a Mastercard não se pronunciou sobre o ocorrido.

Conteúdo publicado originalmente no site AdNews.

Atualização

A Mastercard respondeu sobre às críticas com um posicionamento oficial:

"Nós na Mastercard ouvimos os comentários sobre a nossa campanha na América Latina com os embaixadores da marca, Messi e Neymar Jr., em apoio ao Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (WFP). Não queremos que torcedores, jogadores ou qualquer pessoa perca o foco na questão crítica da fome e em nossos esforços para aumentar o apoio a essa causa. Com isso, estamos ajustando a campanha ao substituir a doação de 10 mil refeições por gol feito por Messi ou Neymar Jr. por uma doação de 1 milhão de refeições em 2018, além das 400 mil refeições que já havíamos doado desde o início desta campanha. Queremos reforçar que nosso compromisso global de 100 milhões de refeições vai além desta iniciativa e a Mastercard continuará sendo um dos muitos agentes engajados em reverter o ciclo da pobreza mundialmente. Agradecemos aos embaixadores da nossa marca que continuarão a desempenhar um papel fundamental para nos ajudar a aumentar a conscientização sobre esta causa".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.