"O homem que morre muitas vezes" tem uma mensagem para você

Campanha usa humor com "o homem que morre muitas vezes" para falar com jovens sobre doação de órgãos
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
D
Da RedaçãoPublicado em 01/07/2015 às 22:02.

São Paulo - Alguns atores – leia-se Sean Bean – acabam sucumbindo na maioria dos filmes e séries que participam. A mórbida missão é até que divertida, já que na ficção morrer duas ou mais vezes não significa realmente o fim da linha para a pessoa. Diferente disso, "protagonistas da vida real" só morrem uma vez, deixando algumas pendências para trás.

Este é o tema da campanha da Agência Francesa de Biomedicina, que visa conscientizar jovens sobre a importância de declararem sua vontade de doar órgãos caso a morte chegue mais cedo.

Assinada pela agência DDB Paris, a campanha quer chamar atenção de jovens entre 16 e 25 anos. Para isso, ela usa um tema que é paixão da maioria do público nesta idade: o cinema.

No vídeo, um personagem chamado Robert Cronejager é um ator que morre em todos seus filmes, seja em uma perseguição de gangster, seja em uma luta medieval de espadas.

Ao fim de uma série de cenas que exibem o fim de seus personagens, Robert alerta "Para qualquer um que morrer apenas uma vez, fale com seus entes queridos sobre se é a favor ou contra a doação de órgãos".

O vídeo viral já recebeu mais de meio milhão de visualizações. A hashtag #TheManWhoDiedTheMost também pode ser seguido em redes sociais.

Confira:

https://youtube.com/watch?v=pyRJWPWkgtY