Na Copa da Rússia, a cachaça 51 virou "kawaca 51"

Bebida brasileira tenta fazer sucesso entre os russos e sua insuperável vodka

São Paulo - Em um país onde "voda" (vodka) quer dizer "água", dá para imaginar que é muito difícil impressionar ou assustar quando o assunto é bebida alcoólica forte.

Na Rússia, em plena Copa do Mundo, será que a cachaça brasileira vai ter papel de destaque do mesmo modo que a Seleção Brasileira?

Segundo a Cachaça 51, a versão tipo "exportação" da bebida da Companhia Müller de Bebidas está presente nas cidades russas para a curiosidade dos torcedores locais.

No cardápio local, a Cachaça 51 virou "kawaca", um modo dos russos conseguirem, no alfabeto cirílico, entenderem como se pronuncia a difícil palavra nacional.

Um exemplo pode ser encontrado no cardápio do restaurante Buono, localizado dentro do hotel cinco estrelas Radisson Royal, em Moscou.

Segundo a marca, a bebida brasileira também está sendo vendida em Sochi, onde a Seleção se hospedou para seus treinamentos e preparações.

Cachaça 51 Exportação: mais especial, bebida vendida lá fora chega ao mercado brasileiro Cachaça 51 Exportação: mais especial, bebida vendida lá fora chega ao mercado brasileiro

Cachaça 51 Exportação: mais especial, bebida vendida lá fora chega ao mercado brasileiro (Cachaça 51/Divulgação)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.