Marketing

London Fashion Week começa de olho nas Olimpíadas de 2012

Jogos são o principal tema de organizadores e estilistas; evento vai até a próxima semana

O estilista Paul Costelloe foi um dos destaques do primeiro dia de desfiles (Ben Stansall/AFP)

O estilista Paul Costelloe foi um dos destaques do primeiro dia de desfiles (Ben Stansall/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de setembro de 2011 às 18h57.

Londres - A London Fashion Week, uma das passarelas mais vanguardistas do mundo, começou nesta sexta-feira com propostas de 70 estilistas para a coleção primavera/verão de 2012, justamente quando Londres estará no centro das atenções com a realização das Olimpíadas.

Realizada pelo segundo ano consecutivo na Somerset House, um impressionante palácio do século 18, a London Fashion Week é conhecida por revelar novos talentos, que, em sua maioria, são alunos das prestigiadas escolas de arte de Londres, como a mítica Central Saint Martins.

Os organizadores e participantes deste evento, que buscam firmar suas tendências em nível global, possuem esse ano uma temática em comum: os Jogos Olímpicos, que será realizado entre os meses de julho e agosto, em Londres.

"Em 2012, os olhos do mundo todo estarão focados em nós e queremos aproveitar essa chance para mostrar a todos que o Reino Unido é uma força líder na esfera criativa global", afirmou Harold Tillman, presidente do Conselho de Moda Britânica, em comunicado emitido nesta sexta-feira.

A London Fashion Week, que será realizada até 21 de setembro, começou com dois desfiles: o turco Bora Aksu e o irlandês Paul Costelloe. No entanto, o momento mais esperado desta edição acontecerá amanhã, quando o americano Tom Ford apresenta sua segunda coleção feminina.

Além da busca pela inovação, a semana de moda londrina também se destaca por suas irreverentes figuras, como a rebelde Viviene Westwood, o consagrado Paul Smith e a célebre Stella McCartney.

No entanto, nesta edição de setembro, os críticos observarão de perto, principalmente, os desenhos de Alistair Carr. Após sua passagem por Balenciaga, o renomado artista volta a casa para criar a coleção da centenária marca escocesa Pringle.

Ao contrário das semanas de moda em Nova York e Milão, uma das principais características da London Fashion Week é o foco na criatividade e não somente na indústria.

O estilista espanhol Emilio de la Morena, estabelecido em Londres e que há três anos desfila nesta passarela, explicou à Agência Efe que "aqui insistimos no novo, por isso acho que é mais fácil começar em Londres que em outros lugares, onde se necessita de muito mais dinheiro".

Para De la Morena, que apresentará sua coleção inspirada nas cores e sabores do México, outra característica da semana de moda londrina é o interesse nos desenhos. "Aqui se aposta mais no estilista do que nas assinaturas", completou.

A partir dos anos 1990, Londres se transformou em uma grande potência da moda mundial, destacando nomes como Alexander McQueen, Julien Macdonald e Hussein Chalayan.

No entanto, os especialistas lamentam que a capital britânica não tenha se consolidado como uma das grandes praças da indústria, como ocorreu com Milão, Paris e Nova York. Mesmo assim, a moda no Reino Unido gera trabalho para mais de 1,3 milhões de pessoas.

Acompanhe tudo sobre:EsportesEuropaFashion WeekLondresMetrópoles globaisModaOlimpíadasReino Unido

Mais de Marketing

Como se antecipar e identificar tendências de mercado antes da concorrência?

Pizza Hut dará pizza grátis para quem tiver tatuagem da iguaria

PMEs aumentam investimento em publicidade e veem alta na aquisição de novos clientes

Stanley dobra aposta na Geração Z e lança copo Quencher com Olivia Rodrigo

Mais na Exame