Lego para de anunciar brinquedos policiais e da Casa Branca

Medida é tomada em apoio aos protestos raciais após a morte de George Floyd nos Estados Unidos

Em meio aos protestos e discussões de equidade étnico-racial após o assassinato de George Floyd por um então policial em Minneapolis, nos Estados Unidos, a fabricante de brinquedos Lego parou de anunciar produtos relacionados à polícia e construções como delegacias e até mesmo a Casa Branca. 

Segundo a CNBC, a empresa solicitou também a pausa no anúncio desses produtos por parte das varejistas. Pelo menos 30 produtos deixaram de ser anunciados.

Em nota, a empresa afirmou que "não há espaço para o racismo em nossa sociedade", e divulgou no Twitter a doação de 4 milhões de dólares para organizações sem fins lucrativos que ensinam crianças sobre igualdade racial.

A decisão da empresa ocorreu após diversas companhias, principalmente as americanas, realizarem na última terça-feira a campanha BlackOut Tuesday, na qual as ações de marketing eram paralisadas com o objetivo de se falar exclusivamente sobre equidade étnico-racial.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.