Marketing

Lego para de anunciar brinquedos policiais e da Casa Branca

Medida é tomada em apoio aos protestos raciais após a morte de George Floyd nos Estados Unidos

04 December 2018, Lower Saxony, Celle: The White House in Washington, made of Lego bricks, is presented in the Bomann-Museum Celle. Around one thousand models have been set up on over 500 square metres of exhibition space. The works come from one of the largest private collections in Germany, the Lange family collection in neighbouring Eschede. A special feature of the show, which will be open until 11 June next year, are three virtual hands-on stations: Space stations in which visitors can transport themselves and their spaceships into space. The exhibition is entitled "Spaceship Worlds". Photo: Holger Hollemann/dpa (Photo by Holger Hollemann/picture alliance via Getty Images) (picture alliance/Getty Images)

04 December 2018, Lower Saxony, Celle: The White House in Washington, made of Lego bricks, is presented in the Bomann-Museum Celle. Around one thousand models have been set up on over 500 square metres of exhibition space. The works come from one of the largest private collections in Germany, the Lange family collection in neighbouring Eschede. A special feature of the show, which will be open until 11 June next year, are three virtual hands-on stations: Space stations in which visitors can transport themselves and their spaceships into space. The exhibition is entitled "Spaceship Worlds". Photo: Holger Hollemann/dpa (Photo by Holger Hollemann/picture alliance via Getty Images) (picture alliance/Getty Images)

Marina Filippe

Marina Filippe

Publicado em 4 de junho de 2020 às 15h21.

Última atualização em 2 de setembro de 2020 às 09h18.

Em meio aos protestos e discussões de equidade étnico-racial após o assassinato de George Floyd por um então policial em Minneapolis, nos Estados Unidos, a fabricante de brinquedos Lego parou de anunciar produtos relacionados à polícia e construções como delegacias e até mesmo a Casa Branca. 

Segundo a CNBC, a empresa solicitou também a pausa no anúncio desses produtos por parte das varejistas. Pelo menos 30 produtos deixaram de ser anunciados.

Em nota, a empresa afirmou que "não há espaço para o racismo em nossa sociedade", e divulgou no Twitter a doação de 4 milhões de dólares para organizações sem fins lucrativos que ensinam crianças sobre igualdade racial.

A decisão da empresa ocorreu após diversas companhias, principalmente as americanas, realizarem na última terça-feira a campanha BlackOut Tuesday, na qual as ações de marketing eram paralisadas com o objetivo de se falar exclusivamente sobre equidade étnico-racial.

Acompanhe tudo sobre:LegoProtestosRacismo

Mais de Marketing

Disputa pelas listras: Adidas luta com grife Thom Browne pelo monopólio da marca

Campanha eleitoral americana ganha nova narrativa após atentado e foto de Trump

Google integra avaliações do Reclame Aqui à plataforma de Shopping no Brasil

Como a marca Sol de Janeiro se tornou sucesso entre as gerações Z e Alpha

Mais na Exame