Eles cresceram: Dolly recria campanha de Páscoa com crianças

Em meio à crise, Dolly recria com adolescentes famosa e polêmica campanha de Páscoa

São Paulo - O personagem Dollynho, da marca de refrigerante Dolly, se tornou um ícone da cultura popular e da internet desde a sua primeira aparição, em 2004. De lá para cá, não faltaram memes e "homenagens", arrancando boas risadas do público.

Dollynho também é muito lembrado por uma campanha de Páscoa de 2009, onde ele interage com crianças pequenas vestidas de coelho. Dez anos depois, a marca decidiu recriar a campanha.

Para a Páscoa desse ano, as crianças originais - filhos do dono da Dolly, Laerte Codonho, agora pré-adolescentes - recriaram as cenas de 2009. Novamente, as famigeradas roupas de coelho. Cenas da primeira versão se mesclam às novas. É a primeira atualização do comercial: a versão de 2009 era veiculada a cada Páscoa há quase uma década.

Apesar do humor envolvendo a campanha, ela sempre trouxe dor de cabeça. À época, o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) investigou o comercial e o julgou inadequado, já que havia crianças cantando o jingle da marca, o que configura verbalização do consumo - e crianças não podem protagonizar comerciais desse tipo, pois seria publicidade infantil indevida.

A Dolly acabou, com sucesso, entrando na Justiça para impedir que o Conar pudesse investigar sua campanha de Páscoa. O Conar não tem poder judicial e coercitivo e não pode, de fato, impedir uma campanha de ser usada por uma marca. Ela autorregula o mercado publicitário e espera, em um acordo silencioso, que marcas e agências de publicidade cumpram as decisões.

A campanha de Páscoa, lúdica e inocente, traz nas entrelinhas a nostalgia de tempos mais simples. É que, para a Dolly, o presente não anda nada confortável. Em janeiro desse ano, Codonho foi preso acusado de fraude de 4 bilhões de reais. No mesmo mês, a empresa entrou com pedido de recuperação judicial, dizendo estar à beira da falência.

Confira o comercial original e depois a recriação para a Páscoa 2019:

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também