De novos produtos a orientações, varejistas mudam o tom no Instagram

Pandemia da covid-19 leva empresas a explorar venda de outras mercadorias, ampliar canais de contato online e divulgar recomendações a clientes
 (Maskot/Getty Images)
(Maskot/Getty Images)
M
Murilo Bomfim

Publicado em 08/04/2020 às 13:58.

Última atualização em 10/06/2020 às 17:45.

Público conectado: marcas mudam estratégias de venda em redes sociais (Maskot/Getty Images)

Não se fala em outra coisa no mundo. No noticiário, nas redes sociais e nas videoconferências (seja para reuniões profissionais ou bate-papo entre amigos), as conversas giram em torno da crise do coronavírus e seus efeitos no cotidiano.

Se o assunto agora é esse, não resta outra opção às marcas senão adaptar a comunicação. Protagonistas nas vendas, as varejistas começam a mudar o tom de seus posts no Instagram.

Uma das tendências na rede social é a mudança no foco dos produtos. Poucos dias depois de a Organização Mundial da Saúde decretar a pandemia, o Magazine Luiza publicou um comunicado avisando a liberação de frete grátis nas compras por aplicativo, com foco em produtos para o combate ao coronavírus.

Depois disso, a empresa passou a impulsionar a venda de mercadorias como papel higiênico, sabonetes e produtos de limpeza em geral. Alimentos também ganharam espaço — na última semana, até mesmo uma garrafa de suco teve destaque. As publicações incluem um aviso informando que não há necessidade de fazer estoques.

A Lojas Americanas também publicou um comunicado com diversos anúncios, como medidas de combate a preços abusivos no marketplace e reforço nos estoques de itens essenciais.

Com pouca mudança nas ofertas, a varejista focou a postagem de vídeos de receitas de doces envolvendo marcas específicas de chocolate. Além disso, comunicados divulgam doações da companhia a estados e municípios e uma parceria com a Unicef.

No perfil da Casas Bahia, o primeiro comunicado publicado informa sobre o fechamento de todas as lojas da rede. A empresa passou a dar destaque a produtos para uso na quarentena, o que inclui pipoqueira, laptops e até ferramentas para jardinagem. Orientações, como a importância de lavar as mãos, chegam acompanhadas de ofertas (no caso, um gabinete para banheiro).

A companhia também lançou a campanha “Me chama no zap”, disponibilizando a comunicação direta entre vendedores e clientes via WhatsApp.