Brasileiro pagará R$ 217 milhões por propaganda política em 2011

Líderes de 25 partidos terão direito às inserções, que serão feitas durante 48 quintas-feiras do ano

São Paulo - Em 2011 o brasileiro terá de tirar R$ 418 milhões do bolso por causa do financiamento público dos partidos políticos. Pouco mais da metade dessa soma – R$ 217 milhões – será destinada à propaganda que as legendas farão no rádio e na televisão para divulgarem seus próprios feitos.

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, líderes de 25 partidos terão direito às inserções, que serão feitas durante 48 quintas-feiras do ano. E metade desses partidos ainda terá direito a mais 40 aparições de 30 segundos em todas as emissoras do país.

Os outros R$ 201 milhões serão usados para bancar diversos gastos dos partidos, como viagens, aluguel de imóveis, pagamento de funcionários etc. O Estadão salienta que o valor total de R$ 418 milhões equivale ao que Bolsa-Família gasta para atender 1,6 milhão de pessoas durante um ano.

Há ainda outra forma de se medir os gastos do país com os partidos: a renúncia fiscal das emissoras de rádio e televisão por causa das propagandas. Como as inserções são obrigatórias, o governo federal tem de ressarcir as empresas de comunicação por perderem o tempo que seria vendido a anunciantes. Em 2011, a previsão é que o montante chegue a R$ 217 milhões, segundo o projeto do Orçamento Geral da União que foi encaminhado ao Congresso.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também