Anúncio de "amor igualitário" da Coca-Cola é atacado (e marca responde)

As imagens mostram casais com a hashtag #loveislove, preparadas para festival popular no leste europeu

Outdoors da Coca-Cola mostrando casais heterossexuais e do mesmo sexo foram recebidos com uma onda de críticas na Hungria, abordando um tema no radar de governos conservadores do leste europeu.

As imagens mostram casais com a hashtag #loveislove, preparadas para o popular Sziget Festival de Budapeste, um evento musical de uma semana que traz o tema "Love Revolution" este ano.

Sites de notícias como PestiSracok e 888.hu, que apoiam o Fidesz, partido do governo, atacaram a campanha da Coca-Cola, dizendo que a campanha incentiva as relações entre pessoas do mesmo sexo em detrimento da heterossexualidade. Istvan Boldog, parlamentar do Fidesz, pediu um boicote aos produtos da Coca-Cola em um post no Facebook, enquanto um grupo antiaborto reuniu cerca de 25 mil assinaturas em uma petição on-line para remover os outdoors.

O gabinete do governo do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, tem promovido o que ele chama de "valores iliberais", focados no modelo familiar tradicional. Citando a necessidade de reforçar a demografia do país, as autoridades também proibiram o casamento ou a adoção por casais do mesmo sexo.

Laszlo Kover, presidente do parlamento, chegou a dizer em um fórum em maio que os gays “decentes” deveriam tentar “se adaptar ao mundo” por não se considerarem iguais ao resto da sociedade, segundo o site de notícias Index.

A Coca-Cola não quis remover os outdoors, destacando seus valores de igualdade e diversidade.

Os outdoors "realmente tentam transmitir uma mensagem", disse a Cola-Cola em comunicado enviado por e-mail na segunda-feira. "Nossa crença é a de que todos têm o direito de amar e que o sentimento de amor é o mesmo para todos."

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.