A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Acusada de pedofilia em peça para a Kia Motors, agência Moma se defende

Montadora também se manifestou em comunicado, alegando que anúncio nunca foi e nunca será usado nos EUA

São Paulo - A Moma se despediu do Festival de Cannes no último domingo (26), enfrentou 10 horas de voo e chegou ao Brasil com um Leão de Prata na categoria Press, por uma campanha criada para a Kia Motors. Na chegada, porém, a agência foi surprendida com a repercussão gerada no mercado dos Estado Unidos.

"Teacher" e "Princess", os anúncios premiados, foram relacionados a pedofilia pela imprensa norte-americana. Os quadrinhos apresentam o novo dispositivo do ar condicionado Dual Zone Air Conditioning, que pode ser regulado e define diferentes temperaturas dentro do automóvel.

"Teacher" traz um diálogo entre uma aluna, garota, com o professor. "Princess" faz referência à história de “A Bela Adormecida”.

O site Automotive News e o Adland, por exemplo, trouxeram declarações da Kia Motors America (da KMA), que condenou totalmente o anúncio. O vice-presidente de marketing e comunicação da KMA, Michael Sprague, chegou a dizer que a empresa não aprovou o anúncio e considera “as peças totalmente ofensivas e inapropriadas".

Em comunicado, a companhia confirma o posicionamento, alegando que “o anúncio nunca foi e nunca será utilizado de qualquer forma nos Estados Unidos".

A Moma Brasil, em comunicado, disse que as mensagens dos cartoons mostram justamente os opostos de quente e frio que o produto (ar-condicionado) oferece e lamenta o acontecido.

“Jamais houve a intenção de gerar questionamentos envolvendo um assunto tão importante e sério como pedofilia, e foi uma surpresa ver a reação no mercado americano. A Moma também lamenta por ter colocado seu cliente Kia no centro desta discussão e assume total responsabilidade pela campanha”, defende-se.

“Eles nunca levantaram qualquer polêmica”, resslata a agência ao lembrar que a avaliação foi realizada por 32 integrantes do júri no Festival, de várias nacionalidades, divididos em dois grupos separados.

O diretor de arte Marcos Medeiros, jurado de Press que participou da votação em Cannes, defende a campanha e diz que o prêmio foi merecido pelo anúncio ser bom e diz não compreender o motivo da discussão.

“Os jurados gostaram muito da campanha. Aliás, o lado esquerdo do anúncio é sempre inocente. E o lado direito “aquecido” é vivido por um casal adulto”.

Procurada, a assessoria da Kia Brasil disse que recebeu ordens da diretoria para não responder sobre o assunto e direcionar as dúvidas para a própria Moma.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também