Invest

Taesa (TAE11) paga R$ 228 milhões em dividendos hoje; descubra se você tem direito

Proventos fazem parte dos dividendos intercalares referentes ao terceiro trimestre de 2023

Taesa (TAE11) distribui R$ 228 milhões em dividendos intercalares hoje (Leandro Fonseca/Exame)

Taesa (TAE11) distribui R$ 228 milhões em dividendos intercalares hoje (Leandro Fonseca/Exame)

Janize Colaço
Janize Colaço

Repórter de Invest

Publicado em 16 de janeiro de 2024 às 11h11.

A Taesa (TAE11) distribui nesta terça-feira, 16, R$ 228 milhões em dividendos intercalares referentes ao terceiro trimestre de 2023. 

Quanto a Taesa (TAE11) vai pagar em dividendos por ação?

Em fato relevante, a Taesa informou que a distribuição de R$ 228.003.184,17 em dividendos será da seguinte forma:

  • R$ 0,66184008000 por unit (TAEE11);
  • R$ 0,22061336000 por ação ordinária e preferencial (TAEE3;TAEE4). 

Quem tem direito a receber os dividendos da Taesa (TAE11)?

O pagamento dos dividendos da Taesa teve como base a posição acionária de 3 de janeiro de 2024(data com). As ações foram negociadas sem direito aos proventos desde o dia 4 de janeiro.

O que são dividendos?

Os dividendos são uma parcela do lucro das empresas que é distribuída aos seus acionistas, proporcionando a eles um rendimento extra. Então, quando uma empresa tem bons resultados ela distribui bons dividendos. Isso é um indicativo de que a companhia é bem administrada e pode ser uma opção de investimento interessante.

Qualquer investidor que compra uma ação ou um conjunto de ações está, na prática, se tornando sócio de uma empresa. Por ter aplicado parte de seu patrimônio na estrutura daquele negócio, o investidor passa a ter direito a receber parte dos lucros gerados em determinado período.

O cálculo do valor a ser distribuído é baseado no lucro líquido ajustado - ou seja, todo o ganho da empresa já subtraídos os impostos, despesas e eventuais provisões e vendas de ativos.

Essa é uma forma das empresas atraírem investidores, pois os dividendos permitem o recebimento de uma renda passiva - similar ao que acontece com quem é dono de um imóvel alugado, por exemplo.

Além disso, cabe lembrar que nem todas as empresas listadas na Bolsa de Valores conseguem pagar os dividendos. Mesmo para aquelas com bons históricos, não há garantia específica de pagamento. 

Isso porque a empresa que distribui os lucros pode aumentar o valor da distribuição, mas também reduzir ou até mesmo suspender o pagamento em caso de alteração em seus negócios.

Confira as últimas notícias de Invest:

Acompanhe tudo sobre:DividendosTaesa

Mais de Invest

“Não tente acertar o futuro”: a lição de Howard Marks a investidores brasileiros

Renda variável x renda fixa: como escolher o que é melhor para mim?

“Continuamos acreditando que o governo vai fazer o certo”, diz CEO do Santander

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 65 milhões na poupança

Mais na Exame