Por que o ‘fundo imobiliário da morte’ subiu tanto? Resposta pode estar neste gatilho

[Conteúdo Vitreo] Preço do ativo saiu de cerca de R$ 0,40 para mais de R$ 4,00; gatilho responsável pode disparar outros FIIs na Bolsa
Preço do ativo saiu de cerca de R$ 0,40 para mais de R$ 4,00; gatilho responsável pode disparar outros FIIs na Bolsa (Getty/Getty Images)
Preço do ativo saiu de cerca de R$ 0,40 para mais de R$ 4,00; gatilho responsável pode disparar outros FIIs na Bolsa (Getty/Getty Images)
Por VITREO - UM CONTEÚDO PROMOCIONALPublicado em 08/06/2022 12:00 | Última atualização em 08/06/2022 12:00Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Vitreo

Por combinarem o gosto do brasileiro pela solidez dos imóveis com a possibilidade de ganhos maiores na Bolsa de Valores, os fundos imobiliários (FIIs) se tornaram muito populares entre os investidores brasileiros. Isso sem falar nos dividendos isentos de Imposto de Renda.

Dividendos isentos de Imposto de Renda, solidez dos imóveis e possibilidade de ganhos altos na Bolsa da Valores: tudo isso.

Quando falamos em FIIs, contudo, normalmente pensamos naqueles que são donos de prédios corporativos luxuosos ou então nos que possuem dívidas imobiliárias de grandes empresas.

Entretanto, o fundo imobiliário que vem se destacando nos últimos meses no mercado brasileiro é o CARE11, que está ligado aos cuidados com a morte, como cemitérios e serviços funerários.

Em um período recente de seis meses, as cotas do fundo saíram de R$ 0,40 para R$ 4,58, o que implica em uma valorização de 1.045%.

Apenas em 2022, de acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, o fundo acumulou alta de 91,34%.

O que levou um FII de cemitérios a disparar?

Segundo as informações apuradas pelo Estadão, o movimento de alta do CARE11 é resultado de dois fatores:

  1. O momento específico de mercado;
  2. A entrada do fundo no Ifix, principal índice de fundos imobiliários da bolsa;
  3. Um fenômeno que está atingindo outros fundos imobiliários e pode disparar novos gatilhos de valorização em breve.

Em relação ao momento específico do fundo, o grupo Cortel, que tem peso de 55% no CARE11, é o principal responsável pela alta. Além de o grupo estar na disputa para abocanhar a gestão dos cemitérios municipais de São Paulo (SP), ele não estava pagando dividendos, o que afugentou os investidores por um tempo e prejudicou as métricas de avaliação de preços.

Com a possibilidade de ter um produto relevante na capital paulista e a entrada no Ifix, o que dá mais liquidez às cotas, existe a perspectiva de aumento do fluxo, o que ajudou a impulsionar os papéis.

Outros fatores, que não são desprezíveis, são os efeitos do envelhecimento da população e da pandemia de Covid-19 na importância dos serviços relacionados à morte.

Por outro lado, um fenômeno que se repete em relação a outros fundos é a subvalorização das cotas. De acordo com o analista Caio Araujo, diversos FIIs estão sendo negociados abaixo de seu valor de mercado – e isso é motivo para esperar uma valorização relevante.

Diferentemente do fundo de cemitérios, que já está se ajustando ao preço justo, muitos FIIs mais tradicionais, de prédios corporativos e de crédito, estão sendo negociados com grandes descontos, que podem chegar a até 25%.

Segundo Araujo, estes fundos devem entregar, além de uma valorização expressiva, dividendos líquidos de Imposto de Renda, que podem chegar a dois dígitos.

CONHEÇA AQUI OS FUNDOS SUBVALORIZADOS QUE PODEM EXPLODIR E PAGAR DIVIDENDOS ‘GORDOS’

Acesse gratuitamente lista com três fundos que podem disparar ainda em 2022

Diante dessa realidade de fundos imobiliários subestimados pelo mercado e negociados abaixo de seu próprio valor patrimonial, Caio Araujo se desafiou a separar as três principais oportunidades do momento (confira aqui gratuitamente quais são).

Seguindo a regra da diversificação, a lista conta com três fundos de diferentes segmentos:

  • Um fundo de papel (crédito), que se beneficia diretamente dos juros e da inflação em alta;
  • Um fundo de prédios corporativos, cujos aluguéis tendem a aumentar cada vez mais com a retomada do modelo presencial e híbrido nas grandes empresas;
  • Um fundo de galpões logísticos, essenciais para o comércio eletrônico de entregas rápidas, que chegou para não sair mais da economia.

Os três fundos, contudo, têm duas características em comum: todos estão desvalorizados e podem botar dinheiro no seu bolso, tanto com a alta das cotas como com os dividendos.

Para acessar a lista do Caio, basta clicar no botão abaixo. Você será direcionado para uma página segura e, após deixar seu contato, receberá o relatório completo com a lista de FIIs diretamente no seu e-mail. Gratuitamente e sem nenhum tipo de “pegadinha”.

QUERO BAIXAR A LISTA DOS FIIS MAIS PROMISSORES DO MOMENTO

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Vitreo