Acompanhe:

10 novas empresas integram o índice de liderança feminina na bolsa

Nova carteira do índice replicado pelo ETF ELAS11 entrou em vigor neste mês e reflete melhora da diversidade de gênero na governança das empresas

Carrefour: em outubro, grupo foi o que teve maior ganho de pontuação no índice de igualdade de gênero (Germano Lüders/Exame)

Carrefour: em outubro, grupo foi o que teve maior ganho de pontuação no índice de igualdade de gênero (Germano Lüders/Exame)

R
Redação

20 de outubro de 2022, 13h03

Em outubro, 10 companhias ingressaram na carteira do índice Teva Mulheres na Liderança, que seleciona as companhias com maior participação de mulheres em órgãos de governança é replicado pelo ETF ELAS11. São elas: Equatorial Energia (EQTL3), Grupo Carrefour/Atacadão (CRFB3), Caixa Seguridades (CXSE3), São Martinho (SMTO3), Copasa (CSMG3), Zamp (BKBR3), Mills (MILS3), Camil Alimentos (CAML3), Blau Farmacêutica (BLAU3) e Guararapes Confecções (GUAR3).

O ETF, lançado em março deste ano, é gerido pelo Safra Asset e negociado na B3. Este é o primeiro fundo de índice ESG focado na diversidade de gênero no mercado brasileiro.

O índice replicado pelo ELAS11 permite uma exposição diversificada, pois seleciona diversas companhias e as filtra pelo seu valor de mercado. Para a composição da carteira, são elegíveis as empresas com maior participação de mulheres nas diretorias, nos conselhos de administração e fiscais e comitês de gestão.

Quer começar a investir? Abra sua conta gratuitamente no BTG Pactual

Entre o rebalanceamentos de julho e outubro a empresa com maior ganho de pontuação foi o Grupo Carrefour/Atacadão (CRFB3), com um aumento de 6,23 para 28,12 pontos no score do índice. O aumento do score reflete o ingresso de 4 mulheres nos colegiados de liderança, atingindo a marca de 23,1% de participação feminina, contra 9,1% em julho deste ano. Apenas no conselho de administração, 3 mulheres foram eleitas, elevando a participação feminina de 10% para 30,7%.

Desde seu lançamento no dia 8 de março de 2022, o ETF acumula ganho de 8,8% contra 0,8% do Ibovespa.

Melhora da participação de mulheres nas empresas

As mudanças na carteira do índice são reflexo da melhora da diversidade de gênero na liderança das empresas. O Score Teva Mulheres da Liderança médio das empresas elegíveis subiu de 22,7 para 23,1. O Score de 50 representa igualdade na quantidade de homens e mulheres em cargos de liderança.

A atenção dada ao tema de diversidade de gênero nos conselhos de administração contribuiu para a diminuição do gap nesses colegiados. O número de companhias com pelo menos uma mulher no conselho de administração atingiu a marca inédita de 68%. Uma evolução, considerando que em 2020 esse número era de 56% e em 2016 de apenas 36%.

O ingresso das mulheres nos conselhos traz mudanças de perspectiva, diversidade de valores e visões. As conselheiras possuem menor idade média, 52 anos vs. 57 dos homens. Além disso, 35% das conselheiras estão em seu primeiro mandato, contra apenas 23% dos conselheiros.

Apesar do aumento da diversidade nos conselhos de administração, a evolução não é a mesma nos demais colegiados de liderança. O número de empresas sem nenhuma mulher em órgãos como diretorias, conselhos fiscais e comitês de auditoria, ainda ultrapassa 56%.