As ações que pagam dividendos mais indicadas para janeiro

Levantamento feito pela EXAME Invest mostra as ações mais recomendadas por 10 corretoras para este mês
Analistas afirmam que a companhia apresenta um excelente perfil risco-retorno e, nos preços atuais, uma oportunidade atrativa de investimento (Telefônica/Divulgação)
Analistas afirmam que a companhia apresenta um excelente perfil risco-retorno e, nos preços atuais, uma oportunidade atrativa de investimento (Telefônica/Divulgação)
Por Karla MamonaPublicado em 05/01/2022 16:01 | Última atualização em 05/01/2022 16:01Tempo de Leitura: 3 min de leitura

As ações da Itaúsa (ITSA4) e Telefônica Vivo (VIVT3) lideram o ranking das recomendações de bancos, corretoras e casas de análise para o mês de janeiro. Os papéis foram citados em 5 das 10 carteiras consultadas pela EXAME Invest.

Sobre a Itaúsa, os analistas afirmam que a companhia pode ser uma boa alternativa ao Itaú, tendo uma grande exposição ao banco, ao mesmo tempo em que está se diversificando cada vez mais, o que pode ser feito com a venda de participações em empresas de serviços financeiros ou com a exploração de outros segmentos. Como referência, a empresa vem estudando investimentos em distribuição de energia e agronegócio.

Além disso, a versão atual da reforma tributária deve impactar positivamente a Itaúsa, uma vez que o fim dos juros sobre o capital próprio do Itaú deve reduzir o pagamento de PIS/Cofins, que representam despesas de R$ 300-500 milhões ao ano, e são da holding a maior despesa, após despesas pessoais. Além disso, as menores alíquotas de imposto de renda gerariam maiores resultados para as investidas.

Com o sobe e desce do mercado, seu dinheiro não pode ficar exposto. Aprenda como investir melhor.

Em relação à Telefônica Vivo, a companhia apresenta um excelente perfil risco-retorno e, nos preços atuais, uma oportunidade atrativa de investimento, devido à sua sólida geração de caixa e pagamento de dividendos aos acionistas. Tudo isso é sustentado por sua sólida rede de cobertura no Brasil, posicionamento premium entre os clientes de serviços móveis (predominância de pós-pago), por seus recentes investimentos em fibra ótica e pelas novas iniciativas digitais.

Além disso, como esperado pelo mercado, o consórcio composto pela Telefônica Brasil, TIM Brasil e América Movil fez uma oferta vencedora para a divisão de wireless da Oi por R$ 16,5 bilhões. Os analistas do Santander acreditam na criação de valor significativa com esse movimento de consolidação no mercado, e a repartição dos ativos entre as partes compradoras como altamente estratégica, uma vez que reduz os riscos regulatórios e de aprovações antitruste.

A Taesa (TAEE11) foi a terceira mais indicada. O segmento de transmissão de energia elétrica não depende da demanda por energia, uma vez que suas receitas são pré-estabelecidas, com reajustes por inflação. Além disso, a companhia não tem dívida atrelada ao dólar. Dessa maneira, a empresa pode investir em novos projetos e ainda assim seguir com payout elevado, levando a um dividend yield na casa dos 8,5% em 2022. “Portanto, em função destas caraterísticas, vemos a Taesa como um nome mais resiliente para períodos mais volatéis no mercado”, disseram os analistas da Ágora.

As carteiras mensais divulgadas têm a mesma quantidade de ações para permitir uma comparação de desempenho mais igualitária.

Veja abaixo as ações mais recomendadas pelas 10 corretoras, bancos e casas de análise:

Ação Recomendação
Itaúsa (ITSA4) 5
Telefônica Vivo (VIVT3) 5
Taesa (TAEE11) 3
BB Seguridade (BBSE3) 2
Transmissão Paulista (TRPL4) 2
Vale (VALE3) 2
Banco do Brasil (BBAS3) 2
Vibra (VBBR3) 2
Engie (EGIE3) 2
Santander (SANB11) 2
Gerdau (GGBR4) 2
B3 (B3SA3) 2
Banco ABC (ABCB4) 1
Gerdau Metalúrgica (GOAU4) 1
Multiplan (MULT3) 1
Santos Brasil (STBP3) 1
Bradesco (BBDC4) 1
Petrobras (PETR4) 1
Porto Seguro (PSSA3) 1
TIM (TIMS3) 1
Alupar (ALUP11) 1
Aura Minerals (AURA33) 1
Cesp (CESP6) 1
Unipar (UNIP6) 1
CSN (CSNA3) 1
EDP Brasil (ENBR3) 1
Getnet (GETT11) 1
Grupo Ultra (UGPA3) 1
Bradespar (BRAP4) 1
CSMG3) 1
Cyrela (CYRE3) 1

Ágora Investimentos

Ação Peso (%)
Banco ABC (ABCB4) 20
Gerdau Metalúrgica (GOAU4) 20
Multiplan (MULT3) 20
Santos Brasil (STBP3) 20
Taesa (TAEE11) 20

Elite

Ação Peso (%)
BB Seguridade (BBSE3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefônica Vivo (VIVT3) 20

Guide Investimentos

Ação Peso (%)
Bradesco (BBDC4) 20
Petrobras (PETR4) 20
Porto Seguro (PSSA3) 20
TIM (TIMS3) 20
Vale (VALE3) 20

Genial

Ação Peso (%)
Alupar (ALUP11) 20
Aura Minerals (AURA33) 20
Cesp (CESP6) 20
Unipar (UNIP6) 20
Vale (VALE3) 20

Modalmais

Ação Peso (%)
Banco do Brasil (BBAS3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefônica Vivo (VIVT3) 20
Vibra (VBBR3) 20

Mycap

Ação Peso (%)
Banco do Brasil (BBAS3) 20
CSN (CSNA3) 20
Engie (EGIE3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Telefônica Vivo (VIVT3) 20

Nova Futura

Ação Peso (%)
B3 (B3SA3) 20
CTEEP (TRPL4) 20
Cyrela (CYRE3) 20
Gerdau (GGBR4) 20
Vivo Telefônica (VIVT3) 20

Planner

Ação Peso (%)
EDP Brasil (ENBR3) 20
Getnet (GETT11) 20
Grupo Ultra (UGPA3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Santander (SANB11) 20

Santander

Ação Peso (%)
Alupar (ALUP11) 20
Gerdau (GGBR4) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Telefônica Vivo (VIVT3) 20
Vibra Energia (VBBR3) 20

Terra

Ação Peso (%)
B3 (B3SA3) 20
BB Seguridade (BBSE3) 20
Bradespar (BRAP4) 20
Copasa (CSMG3) 20
Engie (EGIE3) 20