As ações mais negociadas pelos brasileiros em Wall Street

Levantamento da Stake mostra que os investidores brasileiros têm aproveitado a queda das ações para adquirir papéis de empresas como Tesla, Apple e Microsoft
Wall Street: o primeiro semestre de 2022 foi marcado pelos piores retornos para o S&P 500 no período desde a década de 1970 (fotog/Getty Images)
Wall Street: o primeiro semestre de 2022 foi marcado pelos piores retornos para o S&P 500 no período desde a década de 1970 (fotog/Getty Images)
T
Thais Cancian

Publicado em 22/07/2022 às 11:20.

Última atualização em 22/07/2022 às 13:58.

No primeiro semestre de 2022, as ações de big techs foram as mais negociadas por investidores brasileiros. Entre elas, destacam-se as ações da Tesla (TSLA), Apple (AAPL), NVIDIA (NVDC) e Microsoft (MSF). É o que mostra um levantamento realizado por Rodrigo Lima, analista de investimentos e editor de conteúdo da Stake. Segundo a pesquisa, é possível que os investidores tenham aproveitado a queda das ações e a consequente compressão dos múltiplos para adquirir ações destas empresas a valuations mais convidativos.

Assine a EXAME e conte com a ajuda dos maiores especialistas do mercado na hora de investir

O primeiro semestre de 2022 foi marcado pelos piores retornos para o S&P 500 no período desde a década de 1970. Desde o início do ano, o índice registra perdas de -21,01%. Já o índice Nasdaq 100, composto principalmente por companhias de tecnologia, tem queda de -30%. Nem mesmo a renda fixa escapou, com os títulos de dívida tendo seus piores retornos na história dos Estados Unidos.

Diante desse cenário desafiador, era esperado que os investidores adotassem posturas mais conservadoras, mas, de maneira geral, isso não foi observado entre os investidores da Stake, especialmente no Brasil. De acordo com o estudo da fintech australiana, mesmo com o setor de tecnologia tendo uma das piores performances do ano, as big techs permanecem entre as ações mais negociadas pelos brasileiros em Wall Street, por vezes inclusive com alavancagem, através de ETFs como o TQQQ e o SOXL, que investem respectivamente na Nasdaq e no setor de semicondutores com alavancagem de 3x.

No exterior, alguns investidores buscaram se proteger ou até mesmo lucrar com a queda do mercado, através do SQQQ, que aposta na queda da Nasdaq com alavancagem de 3x. No Brasil, no entanto, os investidores mostraram um grande apetite ao risco, negociando penny stocks, como as ações da biofarmacêutica Hookipa (HOOK), da corretora de criptomoedas Bakkt (BKKT), da companhia de educação chinesa China Online Education Group (COE) e da produtora de gás natural Tellurian (TELL).

Muitos brasileiros também apostaram na alta do carvão através da mineradora Peabody Energy Corporation (BTU), além de negociarem um grande volume de ações da Meta Platforms (META) e da Nu Holdings (NU).

Confira a seguir a lista dos ativos mais negociados na Stake no primeiro semestre de 2022:

*Tabela feita no Flourish

*Tabela feita no Flourish

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia