A Petrobras vai pagar dividendos "gordos", mas investir nela é arriscado

A Petrobras anunciou o pagamento de R$ 48,5 bilhões em dividendos aos acionistas, mas analista avalia que os papéis têm risco
A Petrobras anunciou o pagamento de R$ 48,5 bilhões em dividendos aos acionistas, mas analista avalia que os papéis têm risco (Shutterstock/Montagem Felipe Alves)
A Petrobras anunciou o pagamento de R$ 48,5 bilhões em dividendos aos acionistas, mas analista avalia que os papéis têm risco (Shutterstock/Montagem Felipe Alves)
Por VITREO - UM CONTEÚDO PROMOCIONALPublicado em 09/05/2022 18:02 | Última atualização em 09/05/2022 18:58Tempo de Leitura: 7 min de leitura

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Vitreo.

A Petrobras (PETR4) divulgou na última quinta-feira os resultados referentes ao primeiro trimestre de 2022. De acordo com os dados reportados pela companhia, o lucro líquido obtido foi de R$ 44,5 bilhões, 38 vezes maior do que o do mesmo período do ano anterior.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) também chamou a atenção, com crescimento de 58,8% em comparação ao primeiro trimestre de 2021. Em resumo, os resultados foram fortes, com alta geração de caixa, impulsionados pela alta do preço do barril de petróleo.

Mas sabe o que realmente alegrou os acionistas?

Como se não bastassem os excelentes números reportados, a petroleira ainda aprovou o pagamento de R$ 48,5 bilhões em dividendos, o equivalente a R$ 3,71 por ação. O novo recuo do endividamento bruto, que caiu para R$ 58,5 bilhões, foi o que possibilitou a generosa fatia dos lucros aos investidores.

Na prática, a notícia faz da Petrobras uma das maiores “vacas leiteiras” da bolsa neste ano. Se você não está familiarizado com o termo, ele se refere às empresas com capital aberto que pagam proventos “gordos” aos acionistas.

Quem atribuiu esse título à Petrobras não fui eu, mas sim Rodolfo Amstalden, analista e sócio-fundador da Empiricus, maior casa de análise financeira independente do país. Para ele, a petroleira tem know-how, grande vantagem competitiva e capacidade para continuar crescendo em meio às adversidades, se mostrando resiliente aos períodos de crise.

Contudo, Rodolfo alerta que há um risco em investir nas ações PETR4. Desde sempre, a recomendação da Petrobras envolve polêmicas, por ser muito influenciada pelo governo.

Como você já deve saber, embora a petroleira seja uma empresa de capital aberto, o seu maior acionista é o governo federal. Isso significa que, sobretudo em ano de eleições presidenciais, ela pode enfrentar volatilidade ao evidenciar tensões entre a busca de lucros e o seu papel como ferramenta para medidas populistas.

Pensando nisso, Rodolfo fez uma análise aprofundada sobre a Petrobras. Em um relatório gratuito, ele colocou na balança os pontos positivos e negativos sobre a empresa e deu um veredito sobre a compra dos papéis.

É por isso que eu aconselho que você entenda o que está em jogo para a Petrobras antes de sair comprando ou vendendo as ações. Até porque não basta apenas olhar para um bom resultado trimestral ou o pagamento de dividendos para tomar uma decisão. É preciso analisar todo o contexto em que a empresa está inserida.

Sendo assim, convido você a continuar a leitura para que entenda melhor quais são os pontos que devem ser levados em consideração quando falamos sobre a Petrobras.

Petrobras é uma boa ideia? Lucro absurdo e dividendos "gordos" indicam que sim

Para chegar à resposta se vale ou não vale a pena investir na Petrobras agora, vamos começar pelos pontos a favor da empresa. Em primeiro lugar, a petroleira está vivendo um ótimo momento em termos operacionais.

Na análise de Rodolfo, a empresa conta atualmente com produção elevada, custos competitivos e melhora relevante na capacidade de gerar caixa. E a boa performance, por si só, já é uma excelente notícia para o investidor que gosta de dividendos.

Mas isso não é tudo. A companhia também reduziu em mais de US$ 70 bilhões o seu endividamento desde 2014. Na prática, a maior geração de caixa combinada com menos dívidas significa dividendos ainda maiores para os acionistas.

E, como dito anteriormente, a petroleira não deixou a desejar nesse quesito. Não à toa, ela foi apelidada por Rodolfo como uma grande “vaca leiteira” do Ibovespa. Na análise dele, se levarmos em conta medidas conservadoras, é possível que a Petrobras chegue a um dividend yield de 12,9% ao ano nas cotações atuais. Um número sem dúvidas animador.

No entanto, os dividendos “gordos” não podem ser a única coisa a ser levada em conta para chegar à conclusão de que vale a pena investir na Petrobras. Para Rodolfo, há um ponto importante que deve ser considerado nesta equação, e que inclusive implica em um risco.

Mas tem um porém nisso tudo: o governo

Agora vem a parte chata: os pontos negativos que pesam sobre a Petrobras. Como já mencionei, o “lobo mau” que persegue a companhia é o governo. E, para que você não pense que estou tomando partido aqui, não me refiro apenas ao presidente Jair Bolsonaro.

Desde os primórdios, a petroleira enfrenta interferências políticas. E o principal motivo é devido à política de preços da companhia, que é vinculada à flutuação do valor praticado no mercado internacional. Para que você entenda melhor, a política de preços funciona assim:

A Petrobras usa o Preço de Paridade Internacional (PPI) para definir o valor que cobrará dos distribuidores. Ele considera o preço dos combustíveis praticado no mercado internacional, os custos logísticos para trazê-los ao Brasil e uma margem para remunerar os riscos da operação. Como o preço no mercado internacional é em dólar, a cotação da moeda também influencia o cálculo.

Mas essa política passou a valer apenas após o governo de Michel Temer. Antes, nos governos de Dilma Rousseff e Lula, a companhia segurava os impactos das oscilações dos preços, o que fazia com que ela lucrasse menos do que deveria. Em alguns casos, chegava a ter prejuízos por vender combustíveis por um valor inferior ao que tinha pagado no mercado internacional.

Estou dizendo tudo isso apenas para que você entenda que, independentemente do presidente que estiver no poder, sempre haverá a tentação de mexer na política de preços da Petrobras. Sobretudo quando o preço dos combustíveis dispara, como o que estamos vivendo agora, com os maiores preços da história recente do país.

Nesse cenário, o investidor tem duas opções:

  1. Ficar reclamando da alta da gasolina; ou
  2. Entender que não há como ter controle algum sobre os preços e procurar lucrar nessa situação.

Como um veículo que propaga notícias para investidores, a nossa missão é entregar conteúdos que esclareçam dúvidas e levem você a tomar uma decisão benéfica para o seu patrimônio. E é justamente isso que quero lhe oferecer agora.

Em um relatório totalmente gratuito, Rodolfo esmiuçou a situação em que a Petrobras se encontra e deu um veredito para as ações. Se eu fosse você, leria a tese completa. Esse material pode ajudá-lo com ideias inteligentes sobre onde investir:

[RELATÓRIO GRATUITO] SAIBA SE É HORA DE INVESTIR NAS AÇÕES DA PETROBRAS

E então, é hora de comprar PETR4? Este relatório gratuito tem a resposta

Neste relatório gratuito, Rodolfo Amstalden diz se você deveria ou não apostar nos papéis PETR4. Lá, ele explica exatamente qual é o momento da companhia e se, levados todos os pontos acima em consideração, é hora de comprar.

Pode ficar despreocupado, pois o acesso ao relatório é grátis. Nenhum centavo será cobrado para que você possa ler a tese completa sobre a Petrobras.

E, se você está em dúvida quanto à propriedade de Rodolfo em falar sobre o assunto, fique despreocupado. Além de ter ajudado a fundar a Empiricus, ele também é responsável por uma das carteiras da casa, que leva o nome de “Vacas Leiteiras”.

Como dito anteriormente, esse nome faz alusão às empresas maiores pagadoras de dividendos da bolsa brasileira. São aquelas que têm em seu DNA o pagamento de proventos “gordos” aos acionistas.

E então, será que com os dividendos anunciados recentemente a Petrobras entrou para a lista seleta de Rodolfo?

Para saber, aconselho que você libere o seu acesso ao relatório gratuito no botão abaixo. É só colocar um e-mail válido para recebê-lo e aguardá-lo na sua caixa de entrada:

[RELATÓRIO GRATUITO] SAIBA SE É HORA DE INVESTIR NAS AÇÕES DA PETROBRAS

Este conteúdo é patrocinado e apresentado por Vitreo.