Veja o passo a passo para aproveitar a alta das taxas e conseguir bons rendimentos na renda fixa

Masterclass gratuita e online ajudará investidores a encontrar os melhores e mais rentáveis títulos e a fugir de armadilhas
Investimentos: alta da taxa Selic traz oportunidades com mais segurança para investidores (Getty/Getty Images)
Investimentos: alta da taxa Selic traz oportunidades com mais segurança para investidores (Getty/Getty Images)
A
Ana Carolina Pereira Publicado em 08/08/2022 às 08:00.

Seja pela alta da inflação ou da Selic, que chegou a 13,75% na última reunião do Copom, os investimentos em renda fixa vêm registrado uma forte valorização. Para se ter ideia, os títulos privados corrigidos pelo Certificado de Depósito Interbancário (CDI) — título de curtíssimo prazo emitido pelos bancos — fecharam 2021 com uma alta de 4% e os títulos público que tinham como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), avançaram 4,6%.

E o índice Ibovespa, que mede o desempenho das principais companhias listadas na bolsa de valores brasileira, teve baixa de quase 12%. Na prática, isso significa que os investimentos pré-fixados e que têm o rendimento atrelado às taxas de inflação e juros estão em um momento vantajoso. Por conta disso, muitos investidores estão migrando seus aportes em renda variável, que têm rendimento imprevisível e que dependem do mercado e da economia global, que enfrenta volatilidade, para os títulos de renda fixa.

Saiba como encontrar e investir nos melhores títulos de renda fixa

Quais são as opções de investimento em renda fixa?

Bancos e corretoras disponibilizam diversos produtos de renda fixa. São eles:

  • Tesouro Direto: nesse tipo de investimento, o investidor empresta um montante para que o Governo Federal financie suas dívidas. Esses títulos, geralmente, têm vencimento superior a dois anos.
  • CDB: os Certificados de Depósito Bancário podem ser encontrados com liquidez diária ou com vencimentos futuros. Nesse caso, o investidor empresta dinheiro para que os bancos custeiem suas operações.
  • Letras de Câmbio: são parecidas com o CDB, mas o aporte é feito para que instituições financeiras possam oferecer empréstimos.
  • LCI: as Letras de Crédito Imobiliário são títulos emitidos por bancos para captar recursos para o setor imobiliário. Segundo a B3, esse é um dos instrumentos de Renda Fixa mais procurados pelo investidor pessoa física e que mais cresceram nos últimos anos.
  • LCA: as Letras de Crédito do Agronegócio são utilizadas para captar recursos para participantes da cadeia do agronegócio. Esses papéis têm como um de seus atrativos o fato de que os investidores pessoas físicas têm seus rendimentos isentos de Imposto de Renda (IR).
  • CRI: o Certificado de Recebíveis Imobiliário é um instrumento de captação de recursos destinado a financiar transações do mercado imobiliário e é lastreado em créditos imobiliários, tais como: financiamentos residenciais, comerciais ou para construções e contratos de aluguéis de longo prazo.
  • CRA: os Certificados de Recebíveis do Agronegócio são títulos de renda fixa lastreados em recebíveis originados de negócios entre produtores rurais, ou suas cooperativas, e terceiros.
  • Debêntures: o aporte do investidor é utilizado em projetos específicos de algumas empresas. Os retornos, nesse caso, costumam ser maiores porque não há proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).
  • Fundos de renda fixa: esses fundos mesclam diversos produtos em uma única carteira e buscam retorno por meio de investimentos em ativos de renda fixa, como títulos públicos e títulos de crédito privados considerados de baixo risco.

Aprenda a fugir das ciladas, saiba identificar títulos ruins e garantir um alto rendimento

Investir de forma inteligente

O momento, certamente, é favorável para os investimentos em renda fixa. Até porque, nesse cenário atual, a renda fixa serve não apenas como investimentos muitas vezes bastante rentáveis, mas também como uma potente ferramenta para manter o poder de compra dos brasileiros.

Mas, embora tanto a Selic quanto a inflação, do Brasil e do mundo, sigam altas, analistas do mercado financeiro já falam em redução da estimativa das taxas ainda em 2022. Como aproveitar, então, a vantajosa e lucrativa janela de oportunidades que ainda está aberta?

No próximo dia 11 de agosto, às 19h30, Frederico Khouri, associate director na área de credit research do BTG Pactual, que atua há seis anos no mercado financeiro, onde tem se especializado em renda fixa,  apresentará uma aula 100% online e gratuita com o objetivo de ajudar investidores a travar altos rendimentos para os próximos anos.

A masterclass, intitulada “A Janela da Renda Fixa”, é uma parceria da EXAME com o BTG Pactual. Nela, Khouri vai ensinar os investidores interessados a encontrar os títulos certos e fugir de armadilhas e ciladas, de forma prática e didática. Para se inscrever, basta clicar neste link.

Se inscreva na masterclass A Janela da Renda Fixa e aproveite a oportunidade de travar altos rendimentos para os próximos anos