Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

Maioria das tentativas de fraude acontece em bancos e cartões, aponta pesquisa

Estudo da Serasa Experian mostra que, no mês de maio, a cada 8 segundos, em média, alguém tentou aplicar algum golpe no Brasil
Golpes pelo celular: especialista aconselha tomar cuidado especial ao compartilhar dados pessoais (Peter Cade/Getty Images)
Golpes pelo celular: especialista aconselha tomar cuidado especial ao compartilhar dados pessoais (Peter Cade/Getty Images)
T
Thais Cancian

Publicado em 07/07/2022 às 15:56.

Última atualização em 27/07/2022 às 15:43.

No mês de maio, mais de 331 mil brasileiros foram vítimas de alguma tentativa de fraude no país. Isso significa que, a cada 8 segundos, em média, alguém tentou aplicar algum golpe durante o período. Os dados são de uma pesquisa da Serasa Experian.

O alvo número 1 dos fraudadores foi o segmento de bancos e cartões, com 53,3% do total de incidências. Em segundo lugar, vem o segmento das instituições financeiras, com 17,1%, seguido do segmento de serviços, com 16,1%. Em seguida, é apontado o segmento do varejo, com 10,6%, e da telefonia, que representa apenas 3% do total das tentativas.

O estudo considera a quantidade de usos indevidos de identidades para abertura de contas e emissão de cartões, por exemplo.

Confira a seguir os dados na íntegra:

Regiões e faixas etárias mais atingidas

Analisando por região, o estudo aponta que a maior parte das tentativas de fraude aconteceu no Sudeste, com uma incidência de 52,1% durante maio. Em seguida, vem o Nordeste, registrando 17,3% das investidas dos golpistas. O Sul dá sequência à lista, com 16,6%, seguido do Centro-Oeste, com 8,9%, e, por fim, está o Norte, com 6,1%.

O grupo mais afetado é o que contempla pessoas de 36 a 50 anos, representando 36,1% das vítimas. Na segunda posição, está o público de 26 a 35 anos, ocupando 27,5% do total. Em terceiro, pessoas de 51 a 60 anos, com 14%. Depois, indivíduos até 25 anos, com 11,4%, e, por último, o grupo de pessoas acima de 60 anos, com 10,9%.

Como se precaver

Para Caio Rocha, head de produtos de prevenção à fraude da Serasa, é importante que cada usuário tenha cuidado ao compartilhar seus dados pessoais.

"Os criminosos estão sempre desenvolvendo novas formas de aplicar seus golpes. Cuidar onde insere suas informações e com quem compartilha é fundamental para que se tenha segurança nas transações realizadas. Em caso de compras online, é importante que sempre se confira a procedência dos portais e que se cheque as experiências de outros usuários", aconselha.