Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Mais da metade das tentativas de fraude (51,5%) no mês de julho ocorreu no setor de "Bancos e Cartões" (focado na abertura de contas e solicitação de emissão de cartões de crédito), resultando em uma ocorrência a cada 6,6 segundos. O levantamento foi feito pela Serasa Experian e obtido com exclusividade pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O segmento de "Bancos e Cartões" é visado pelos fraudadores por possibilitar novos tipos de golpes sem deixar rastros, segundo Caio Rocha, diretor de Produtos de Autenticação e Prevenção à Fraude da Serasa Experian.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo em primeira mão. Inscreva-se no Telegram da Exame

Ele também pondera que o uso do cartão para compras via e-commerces e marketplaces facilita a atuação de criminosos por não necessitar de senha.

No total, o Brasil teve 785.289 tentativas de fraude em julho, um crescimento de 3,4% ante junho. Após "Bancos e Cartões", os setores que contabilizaram mais tentativas de fraude foram "Serviços" (27,8%), seguido por "Financeiras" (15,8%), "Varejo" (3,6%) e "Telefonia" (1,4%).

Segundo o diretor de Produtos de Autenticação e Prevenção à Fraude da Serasa Experian, é difícil cravar se esse movimento vai perdurar nos próximos meses, mas o segmento de "Bancos e Cartões" tem sido um dos mais afetados há algum tempo - em todos os meses desde janeiro de 2023 foi o que registrou mais ocorrências de tentativas de golpe - por trazer essa possibilidade de motivar novos golpes, associados a essa primeira abertura de conta ou cartão fraudulento.

Rocha ainda explica que o nicho "Financeiras" está mais relacionado a financiamentos, enquanto "Varejo" diz mais respeito ao braço financeiro, como private label e iniciativas financeiras de empresas de varejo. Já "Serviços" engloba aqueles que não estão dentro dos segmentos anteriores, como seguros.

Idade

No recorte por idade, os brasileiros entre 36 e 50 anos foram os alvos mais frequentes, com 35,8% das investidas mal sucedidas. "Normalmente é a faixa etária economicamente mais ativa, então os fraudadores têm mais acesso a dados ou recursos desse nicho para tentar golpes", afirma Rocha.

Apenas o Rio Grande do Sul não registrou crescimento de tentativas de fraude em julho, com o indicador recuando 0,8% ante base mensal. Já o Distrito Federal foi a unidade federativa com maior crescimento (+8%) no mês, que pulou de 18.120 registros para 19.065.

Estados

O DF também concentra a maior parte de ocorrências a cada milhão de habitantes, com 6.019 tentativas. Em seguida, aparecem Santa Catarina (5.119) e Mato Grosso (4.931). No Brasil como um todo, foram registradas 3.631 tentativas de fraude a cada um milhão de habitantes.

Rocha pontua que as empresas têm investido bastante em tecnologia de autenticação e prevenção de fraudes, mercado este que movimenta centenas de milhões de reais, segundo estimativas da Serasa.

O diretor de Produtos e Autenticação e Prevenção à Fraude da Serasa menciona ainda que, mais recentemente, as marcas têm investido também na educação do consumidor a respeito da proteção de dados para evitar golpes. "Tem casos de bancos que foram até mesmo tentar uma comunicação direta com o consumidor na televisão", afirma Rocha.

Nesta sexta-feira, o fraudômetro da Serasa Experian estima que 2023 soma mais de 6,9 milhões de tentativas de fraude de identidade.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Clientes relatam problemas no app do Bradesco pelo 2º dia; banco diz que situação foi regularizada

seloMinhas Finanças

Clientes relatam problemas no app do Bradesco pelo 2º dia; banco diz que situação foi regularizada

Há 4 horas

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 32 milhões na poupança

seloMinhas Finanças

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 32 milhões na poupança

Há 5 horas

Mega-Sena 2661 sorteia nesta terça-feira R$ 32 milhões; veja como apostar

seloMinhas Finanças

Mega-Sena 2661 sorteia nesta terça-feira R$ 32 milhões; veja como apostar

Há 7 horas

DPVAT: pagamento de indenização está suspenso e cobrança obrigatória pode voltar em 2024; entenda

seloMinhas Finanças

DPVAT: pagamento de indenização está suspenso e cobrança obrigatória pode voltar em 2024; entenda

Há 22 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

ApexBrasil reúne investidores e governos em fórum no Itamaraty

ApexBrasil reúne investidores e governos em fórum no Itamaraty

Como a Suvinil tem reciclado o resto de tinta que você não usa

Como a Suvinil tem reciclado o resto de tinta que você não usa

Bastidores da produção sustentável do cacau viram série no Globoplay com Rodrigo Hilbert

Bastidores da produção sustentável do cacau viram série no Globoplay com Rodrigo Hilbert

Conheça o G10, conselho que reúne as maiores administradoras de condomínio de São Paulo

Conheça o G10, conselho que reúne as maiores administradoras de condomínio de São Paulo

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais