• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

Taxa de juros tem alta pelo quarto mês consecutivo, segundo ANEFAC

Nova alta da taxa de juros pode abrir precedentes para o aumento da inadimplência no Brasil
Taxas de juros: saiba os efeitos para pessoas físicas e jurídicas (Reuters/Ueslei Marcelino)
Taxas de juros: saiba os efeitos para pessoas físicas e jurídicas (Reuters/Ueslei Marcelino)
Por Fernanda BastosPublicado em 11/05/2022 14:04 | Última atualização em 11/05/2022 14:08Tempo de Leitura: 3 min de leitura

As taxas de juros das operações de crédito tiveram nova alta em abril, pelo quarto mês consecutivo de 2022. A pesquisa da ANEFAC (Associação Nacional dos Executivos) traz os dados referentes ao mês de abril sobre o tema. 

Para o diretor executivo de estudos e pesquisas da ANEFAC, Miguel José Ribeiro de Oliveira, as oscilações acontecem por conta da elevação dos juros futuros, do aumento da Taxa Básica de Juros (Selic), expectativa de novas elevações inflacionárias, e pela provável elevação dos índices de inadimplência.

Oliveira, acredita que, nos próximos meses, o cenário econômico pode piorar com maior risco de crédito e aumento da inadimplência, assim como as prováveis elevações da taxa básica de juros (Selic) pela inflação maior. Oliveira diz que a tendência é que as taxas de juros das operações de crédito continuem subindo.

Segundo Oliveira, "a provável inadimplência pode ocorrer por causa do desemprego elevado, elevação da inflação e seus efeitos na renda”.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Para pessoas físicas

A taxa de juros média geral para pessoas físicas apresentou uma elevação de 0,05 p.p no mês (1,22 pontos percentuais no ano) correspondente a uma elevação de 0,76% no mês (1,06% em doze meses) – sendo esta a maior taxa de juros desde agosto de 2019.

Para pessoas jurídicas

Todas as linhas de crédito pesquisadas tiveram suas taxas de juros elevadas no mês. A taxa de juros média geral para pessoas jurídicas apresentou uma elevação de 0,06 p.p no mês (1,08 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 1,63% no mês (1,99% em doze meses). 

Com isso, a taxa passou de 3,68% ao mês (54,29% ao ano) em março de 2022 para 3,74% ao mês (55,37% ao ano) em abril deste ano – sendo esta a maior taxa de juros desde julho de 2018.

Taxa de juros x Selic

No período de janeiro de 2021 a abril de 2022, tivemos uma elevação da Selic de 9,75 pontos percentuais – correspondendo a elevação de 487,50%. Partindo de 2,00% ao ano em janeiro de 2021 para 11,75% ao ano em abril de 2022. 

Neste período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 23,22 p.p, de 92,59% ao ano em janeiro de 2021 para 115,81% ao ano em abril de 2022. Aumento este de 25,08%.

Já nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 14,17 p.p de 41,20% ao ano em janeiro de 2021 para 55,37% ao ano em abril de 2022. A elevação, neste caso, foi de 34,39%.