Minhas Finanças

Itaú troca Gol por Hypermarcas na carteira de melhores ações

Empresa de bens de consumo entrou no portfólio recomendado da corretora devido à possibilidade de novas aquisições

A BNDES Participações (BNDESPar) terá a totalidade do direito de compra das debêntures

A BNDES Participações (BNDESPar) terá a totalidade do direito de compra das debêntures

DR

Da Redação

Publicado em 18 de novembro de 2010 às 10h46.

A corretora do Itaú decidiu substituir a ação da Gol pela da Hypermarcas na carteira de ações mais recomendadas aos clientes. A equipe de analistas chefiada por Carlos Constantini explicou que ainda vê as ações da companhia áerea como um bom investimento. No entanto, o papel foi retirado devido à forte valorização recente e à ausência de fatores que motivem a continuidade da alta no curto prazo.

Já as ações da Hypermarcas seriam uma boa maneira de aumentar a exposição ao setor de bens de consumo, que tem registrado forte crescimento no Brasil. A companhia ganhou participação de mercado recentemente, o que contribui para manter as receitas em expansão.

Além disso, a Hypermarcas possuiria um histórico de aquisições "impecável". Com 2,4 bilhões de reais em caixa, a expectativa dos analistas é de que a companhia continue a fazer compras que gerem valor para o negócio.

A carteira de ações recomendadas pelo Itaú também inclui Lojas Renner, Gafisa, Cosan (CSAN3), Pão de Açúcar (PCAR5), Petrobras (PETR3 e PETR4), Bradesco (BBDC4), Banco do Brasil, BR Properties, CCR e Vale (VALE5).

Acompanhe tudo sobre:AçõesAviaçãobolsas-de-valorescompanhias-aereasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasGol Linhas AéreasHypera Pharma (Hypermarcas)Indústrias em geralServiçosSetor de transporte

Mais de Minhas Finanças

Veja o resultado da Mega-Sena concurso 2748: prêmio acumulado é de R$ 14,6 milhões

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 15 milhões neste sábado; veja como apostar

Casal que ganhou R$ 324 milhões em loteria americana perde fortuna com investimentos mal-sucedidos

INSS volta a exigir perícia médica para prorrogar 'auxílio-doença'; entenda

Mais na Exame