Golpe no WhatsApp: falso sorteio promete 5 mil passagens aéreas para Europa

Companhia afirmou em comunicado no perfil oficial das redes sociais que não existe a tal promoção e que as mensagens enviadas não são reais
Para "receber o prêmio", a vítima deve compartilhar essa "oportunidade" com seus contatos do WhatsApp (Aytac Unal/Anadolu Agency/Getty Images)
Para "receber o prêmio", a vítima deve compartilhar essa "oportunidade" com seus contatos do WhatsApp (Aytac Unal/Anadolu Agency/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 09/08/2022 às 11:50.

Se uma oferta que parece boa demais para ser verdade chegou em seu Whatsapp desconfie. Dessa vez, a fraude envolve um sorteio de cinco mil passagens aéreas para a Europa. Golpistas estão usando o nome da companhia espanhola Iberia. Através do link, a página convida usuários a baixarem um aplicativo, o que pode abrir brechas para hackers roubarem informações confidenciais do celular das vítimas.

Em seguida, a página para onde o usuário é redirecionado ao receber a mensagem informa que é preciso preencher um formulário e responder a uma pesquisa para concorrer no sorteio. O site ainda tem comentários falsos para tentar dar maior credibilidade ao golpe.

Após responder as perguntas, o site simula o processamento dos dados e depois direciona para um jogo em que o usuário deve escolher em qual caixa esconde o prêmio. Não importa a opção que seja escolhida, após a segunda tentativa uma mensagem informará ao usuário que ele ganhou.

Para "receber o prêmio", a vítima deve compartilhar essa "oportunidade" com seus contatos do WhatsApp. Essa exigência é o que faz com que o golpe seja compartilhado em massa e em pouco tempo.

A companhia se manifestou nas redes sociais, afirmando aos clientes que qualquer sorteio ou promoção seria feito através dos canais oficiais da empresa.

Em Julho, o Laboratório de Investigação ESET alertou usuários para um golpe envolvendo a plataforma. Mesmo que a suposta vantagem oferecida tenha vindo de um amigo ou parente, vale sempre manter em mente que essa pessoa pode ter sido hackeada, e do outro lado da tela está, na verdade, um golpista.

Nesta nova modalidade, os criminosos se passam por um grande site de e-commerce tentando convencer potenciais vítimas que a companhia está sorteando produtos. A ESET afirma que o domínio usado hospeda outros sites maliciosos que se passam pela identidade de outras empresas, e todos possuem um objetivo semelhante: exibir publicidade fraudulenta, coletar informações pessoais ou até baixar malware.

Veja também: 

Auxílio Caminhoneiro: pagamento do benefício de R$ 1.000 começa nesta terça-feira

Open Banking pode injetar R$ 94 bi em linhas de crédito em 5 anos