Acompanhe:

Dois terços dos imóveis são alugados em menos de um mês

Imóveis bem localizados não levam nem uma semana para encontrar novos inquilinos

Modo escuro

Imóveis mais procurados são os de dois quartos, seguidos pelos de três dormitórios (Veja São Paulo)

Imóveis mais procurados são os de dois quartos, seguidos pelos de três dormitórios (Veja São Paulo)

J
Julia Wiltgen

Publicado em 31 de dezembro de 2013, 09h08.

São Paulo – Os bons ventos continuam soprando para os donos de imóveis residenciais na capital paulista. Levantamento da administradora imobiliária Lello mostra que 64% dos imóveis vagos nos primeiros quatro meses do ano foram alugados em aproximadamente um mês. Destes, 11% conseguiram inquilinos em apenas uma semana. O valor médio dos novos aluguéis, firmado em contrato, ficou em 1.600 reais.

Dos imóveis que demoraram para ser alugados, 22% levaram de cinco a dez semanas (até dois meses e meio) e 14% levaram mais de dez semanas. A velocidade da locação se deve ao mercado altamente aquecido, diz a Lello. De acordo com Roseli Hernandes, diretora da empresa, as unidades bem localizadas, próximas a estações de metrô e em bom estado de conservação não ficam vagos nem uma semana.

Os imóveis mais procurados foram, como já é de praxe, os de dois dormitórios, que responderam por 56% dos novos contratos firmados no quadrimestre. Os de três dormitórios vêm em seguida, com 25% dos contratos, e depois os de um quarto, com 16% das novas locações. Os de quatro quartos correspondem a apenas 3% dos imóveis alugados no período. Metade dos imóveis tinha entre 50 e 80 metros quadrados.

Quase todos os inquilinos conseguiram morar onde pretendiam: 43% no bairro desejado e 51% em um bairro vizinho daquele pretendido inicialmente. O número de novas locações nos primeiros quatro meses do ano foi 6% maior em comparação ao mesmo período do ano passado.