Acompanhe:

Com a inadimplência recorde, brasileiros utilizarão 13º salário para limpar nome

Pesquisa da Serasa revela que 60% dos endividados utilizarão o dinheiro extra para pagar dívidas ou limpar o nome

Serasa: mês de outubro registrou 69,06 milhões de inadimplentes no Brasil (Gabriel Vergani / EyeEm/Getty Images)

Serasa: mês de outubro registrou 69,06 milhões de inadimplentes no Brasil (Gabriel Vergani / EyeEm/Getty Images)

D
Da redação

30 de novembro de 2022, 15h51

O pagamento do 13º salário é uma oportunidade para os endividados pagarem suas dívidas. Uma pesquisa realizada pela Serasa apontou que 60% dos endividados utilizarão o dinheiro extra para pagar dívidas ou limpar o nome.

O levantamento, divulgado nesta quarta-feira, 30, foi realizado com 2.800 brasileiros. Pelos dados, 25,8% dos entrevistados pretendem pagar dívidas; 25,6% dos entrevistados querem limpar o nome e 12,5% dos entrevistados planejam saldar as contas básicas (água, luz, aluguel e gás).  

Para a Serasa, os números representam um alento diante do cenário com o maior índice de inadimplência no ano. De acordo com o Mapa da Inadimplência e Negociação de Dívidas da Serasa, o mês de outubro registrou 69,06 milhões de inadimplentes no Brasil. É a primeira vez que o indicador alcança este patamar desde o início da sua análise. O montante de dívidas da população chega a R$ 301,5 bilhões e o valor médio de dívidas por pessoa totaliza R$ 4.365,98. 

 A pesquisa que analisou a intenção de gastos do 13° Salário também indica que o valor deverá ser destinado a despesas com alimentação (7,1%) e investimentos (4,1%). “Fatores como desemprego, queda da renda média e alto custo de vida contribuíram para a inadimplência elevada. O levantamento sobre a utilização do 13°, porém, mostra que os brasileiros devem priorizar agora a saúde financeira”, afirma Aline Maciel, gerente da plataforma Serasa Limpa Nome.