Minhas Finanças

Cartões de viagem já podem ser carregados em peso ou libra

Além dos tradicionais dólar e euro, é possível adquirir cartões em pesos argentinos, libras esterlinas e até mesmo em rand sul-africano.

IOF em cartões pré-pagos é de 0,38% e torna seu uso mais vantajoso para compras no exterior

IOF em cartões pré-pagos é de 0,38% e torna seu uso mais vantajoso para compras no exterior

Gabriela Ruic

Gabriela Ruic

Publicado em 11 de outubro de 2011 às 18h19.

São Paulo - Com o recente aumento do IOF sobre compras realizadas no exterior, os cartões pré-pagos se tornaram uma opção mais atrativa na hora de gastar fora do país. Se até pouco tempo atrás, o serviço estava disponível apenas para moedas como o dólar e o euro, atualmente é possível adquirir cartão em pesos argentinos, rand sul africano e libras.

A vantagem é que os turistas que optarem por esse tipo de cartão na hora de fazer compras no exterior não vão ter de arcar com mais de uma operação cambial até que o montante desejado chegue, finalmente, ao seu bolso em moeda local. Não será mais preciso trocar, por exemplo, real por dólar, e depois dólar por peso argentino. Desta maneira, é possível pagar uma comissão menor para casas de câmbio.

Os cartões pré-pagos também permitem driblar a volatilidade cambial a qual o orçamento estaria sujeito caso estivesse em uso o cartão de crédito internacional. Os valores das compras são convertidos da moeda estrangeira para o real de acordo com o câmbio vigente no dia do fechamento da fatura, e não do dia em que a compra é feita.

Opções

Para quem tem a intenção de fazer compras na Argentina, há algumas semanas chegou ao mercado brasileiro o Confidence Travel Card, emitido pela South American Cards Service (SACS) e à venda pela Confidence Câmbio, que, além de permitir apenas uma operação de câmbio, também inclui um IOF baixo, de 0,38% por operação. O cartão inclui uma taxa de dez pesos para cada saque.

O cartão da SACS pode ser carregado em pesos argentinos ou rand sul africano, cuja tarifa para saque é de 20 rands, o equivalente à cerca de 2,50 reais. Quem optar pelo cartão não vai pagar nada pela adesão, apenas uma taxa de dez reais referentes à emissão do plástico.

Já para quem quer viajar para o Reino Unido, também já existe opção de cartão pré-pago, o Visa Travel Money, emitido pelo Banco Rendimento e que também está disponível em dólar e euro. Depois de carregar o cartão, para cada saque realizado no exterior, o turista paga uma tarifa fixa de 2,50, independente da moeda. E, caso a contratação do cartão seja feita em estabelecimentos autorizados pelo banco, não há cobrança de nenhuma taxa referente a emissão. A empresa alerta que, caso o cartão seja adquirido em agências de turismo, é possível que o consumidor esteja sujeito ao pagamento de tarifas pelo recebimento do cartão.

Acompanhe tudo sobre:CâmbioCartões de créditoDólarEuroImpostosIOFLeãoLibra esterlinaMoedaspeso-argentinosetor-de-cartoesViagensviagens-pessoais

Mais de Minhas Finanças

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 53 milhões na poupança

Bancos brasileiros apresentam instabilidade após 'apagão cibernético' desta sexta-feira

Bolsa Família paga hoje para quem tem NIS final 2

Veja o resultado da Mega-Sena concurso 2750: prêmio acumulado é de R$ 45 milhões

Mais na Exame