As ações que pagam dividendos mais indicadas para novembro

Levantamento feito pela Exame mostra as ações mais recomendadas por 16 corretoras para este mês
Dividendos: são parcelas do lucro apurados de uma companhia e distribuídos na forma de remuneração aos acionistas (Brendan McDermid/Reuters Brazil)
Dividendos: são parcelas do lucro apurados de uma companhia e distribuídos na forma de remuneração aos acionistas (Brendan McDermid/Reuters Brazil)
Por Karla MamonaPublicado em 04/11/2020 15:48 | Última atualização em 04/11/2020 19:17Tempo de Leitura: 3 min de leitura

As ações da Telefônica Vivo  e Taesa lideram as recomendações de corretoras para outubro entre as boas pagadoras de dividendos. Os papéis da companhia do setor de telecomunicações foram indicados por 10 das 16 carteiras consultadas pela Exame. Já os papéis da Taesa tiveram 9 indicações.

Aprenda a investir em ações que pagam dividendos. Conheça o Manual do Investidor

Sobre a Telefônica, os analistas destacaram que a companhia gera um robusto e consciente fluxo de caixa e tem um longo histórico de pagamento de dividendos. Apesar de ter sido impactada pelo cenário de desaceleração da economia, o resultado no último trimestre foi positivo, indicando à importância do setor em meio à pandemia. Além disso, a expectativa é que o consórcio formado com a Claro e a TIM pelos ativos da Oi traga ainda valor de eficiência operacionais. 

 

Em relação à Taesa, é esperado que a companhia faça uma distribuição de dividendos de R$ 0,352/unit em novembro de 2020 com retorno estimado de 1,2%. A empresa mantém um desempenho operacional consistente, a qualidade na operação dos ativos e forte geração de caixa. O lucro líquido consolidado (IFRS) foi de R$ 802 milhões no 1S20, com destaque para a margem EBITDA regulatória de 83,0%. 

Veja lista completa abaixo e as recomendação de cada corretora:

Ativa

Desempenho em outubro:0,01%
Desempenho no ano: -32,74%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Itaú Unibanco (ITUB4) 20
Hypera Pharma (HYPE3) 20
Engie Brasil (EGIE3) 20
Telefônica Vivo (VIVT4) 20
BB Seguridade (BBSE3) 20

Ágora Investimentos

Desempenho em outubro: -0,9%
Desempenho no ano: -11,3%
Ação incluída: Telefônica Vivo (VIVT4)
Ação retirada: Tenda (TEND3)

Ação Peso (%)
Itaú Unibanco (ITUB4) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefonica Vivo (VIVT4) 20
Vale (VALE3) 20
Ecorodovias (ECOR3) 20

Elite

Desempenho em outubro: 0,65%
Desempenho no ano: -20,56%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
BB Seguridade (BBSE3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20
Taesa (TAEE11) 20
Telefônica Vivo (VIVT4) 20

Guide Investimentos

Desempenho em outubro: -2,25%
Desempenho no ano: -40,8%
Ações excluídas: Cosan e Cyrela.
Ações incluídas: BTG Pactual e CSN.

Ação Peso (%)
B3 (B3SA3) 20
BTG Pactual (BPAC11) 20
CSN (CSAN3) 20
Engie (EGIE3) 20
Vale (VALE3) 20

Genial

Desempenho em outubro: 3,19%
Desempenho no ano: 26,45%
Ações incluídas: Taesa
Ações retiradas: Santander

Ação Peso (%)
BB Seguridade (BBSE3) 20
Taesa (TAEE11) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20
Telefônica Vivo (VIVT4) 20
Enauta (ENAT3) 20

Modalmais

Desempenho em setembro: -5,07%
Desempenho no ano: +0,23%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Itaúsa (ITSA4) 20
Banco do Brasil (BBASE3) 20
Taesa (TAEE11) 20
Petrobras Distribuidora (BRDT3) 20
Telefônica Vivo (VIVT4) 20

Mycap

Desempenho em outubro: -1,04%
Desempenho no ano: -17,41%
Ação incluída: BB Seguridade.
Ação retirada: B3

Ação Peso (%)
Itaúsa (ITSA4) 20
Telefonica Brasil (VIVT4) 20
B3 (B3SA3) 20
Cemig (CMIG4) 20
Taesa (TAEE11) 20

Necton

Desempenho em outubro: 0,65%
Desempenho no ano: -20,6%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Engie (EGIE3) 20
Porto Seguro (PSSA3) 20
Bradesco (BBDC4) 20
Vale (VALE3) 20
EDP Energias (ENBR3) 20

Nova Futura

Desempenho em outubro: 0,22%
Desempenho no ano: -9,35%
Não hove alteração na carteira.

Ação Peso (%)
BB Seguridade (BBSE3) 20
B3 (B3SA3) 20
Gerdau (GGBR4) 20
Telefonica Vivo (VIVT4) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20

Planner

Desempenho em outubro: 0,65%
Desempenho no ano: -33,35%
Ações incluídas: Copasa, Grendene, Santander e Transmissão Paulista.
Ações retiradas: Porto Seguro, CCR, Direcional e Hypera.

Ação Peso (%)
Taesa (TAEE11) 20
Copasa (CSMG3) 20
Grendene (GRND3) 20
Santander (SANB11) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20

Quantitas

Desempenho em outubro: 1,50%
Desempenho no ano: -21,82%
Não houve alterações na carteira.

Ação Peso (%)
Banco do Brasil (BBAS3) 20
Eletrobras (ELET6) 20
Taesa (TAEE11) 20
Itaú Unibanco (ITUB4) 20
Vale (VALE3) 20

Rico

Desempenho em outubro: 3,59%
Desempenho no ano: -24,15%
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
MRV (MRVE3) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20
Copel (CPLE6) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Vale (VALE3) 20

Santander

Desempenho em outubro: -0,04%
Desempenho no ano: -31,22
Não houve alteração na carteira.

Ação Peso (%)
Vale (VALE3) 20
Itaúsa (ITSA4) 20
Alupar (ALUP11) 20
Telefônica Vivo (VIVT4) 20
BBSE3 (BBSE) 20

Terra

Desempenho em outubro: -3,14%
Desempenho no ano: -17,46%
Ação incluída: Taesa
Ação retirada: Br Distribuidora

Ação Peso (%)
Bradespar (BRAP4) 20
B3 (B3SA3) 20
Banco Brasil (BBAS3) 20
Taesa (TAEE11) 20
Copasa (CSMG3) 20

Toro

Desempenho em outubro: -0,36%
Desempenho no ano: -11,10%
Não houve alternação na carteira.

Ação Peso (%)
Vivo Telefônica (VIVT4) 20
Sanepar (SAPR11) 20
Banco Brasil (BBAS3) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20
Taesa (TAEE11) 20

XP Investimentos

Desempenho em outubro: 0,2%
Desempenho no ano: -15,1%
Ação incluída: Engie.
Ação retirada: Transmissão Paulista

Ação Peso (%)
AES Tietê (TIET11) 20
Cesp (CESP6) 20
Transmissão Paulista (TRPL4) 20
EDP Energias do Brasil (ENBR3) 20
Engie ( EGIE3) 20