Invest

Aluguel residencial sobe em maio; veja preços por capital

Resultado mensal foi impulsionado pela alta dos preços em Fortaleza, Goiânia, Curitiba e Belo Horizonte

FipeZap: o preço médio do aluguel encerrou o mês em R$ 30,60 metro quadrado (Mailson Pignata/EyeEm/Getty Images for National Geographic Magazine)

FipeZap: o preço médio do aluguel encerrou o mês em R$ 30,60 metro quadrado (Mailson Pignata/EyeEm/Getty Images for National Geographic Magazine)

Karla Mamona

Karla Mamona

Publicado em 17 de junho de 2021 às 15h05.

O preço médio dos aluguéis de imóveis no país subiu 0,11% em maio, segundo o índice FipeZap, após avançar 0,19% em abril. A variação ficou abaixo da inflação registrada no período, tanto pelo IPCA (0,83%) quanto pelo IGP-M (4,10%). 

As capitais monitoradas pelo índice que registraram elevação de preço médio de locação no mês foram  Curitiba (+1,06%), Brasília (+1,01%), Goiânia (+0,82%), Fortaleza (+0,69%), Belo Horizonte (+0,62%) e Rio de Janeiro (+0,10%). Em contraste, foram observados recuos nos preços médios nas seguintes capitais : São Paulo (-0,30%) Florianópolis (-0,30%), Porto Alegre (-0,14%) e Salvador (-0,10%).

É hora de mudar de casa? Alugar ou comprar, e como? A EXAME Academy ajuda você

Nos últimos 12 meses o índice teve alta de 0,29%. Comparativamente, a variação foi inferior à inflação registrada pelo IPCA/IBGE (6,76%) e pelo IGP-M/FGV (32,02%). 

Ao analisar as 25 cidades monitoradas, o preço médio do aluguel encerrou o mês em R$ 30,60 metro quadrado. Entre as 11 capitais monitoradas, São Paulo se manteve como a capital com o preço mais elevado (R$ 39,67/m²), seguida pelos valores médios registrados em Brasília (R$ 32,83/m²), Recife (R$ 32,62/m²) e Rio de Janeiro (R$ 31,43/m²). 

Já entre as capitais monitoradas com menor valor de locação residencial, vale citar: Fortaleza (R$ 17,21/m²), Goiânia (R$ 18,29/m²), Curitiba (R$ 21,84/m²) e Belo Horizonte (R$ 24,06/m²). Veja abaixo a variação do aluguel em janeiro nas principais cidades:

O preço médio dos aluguéis de imóveis no país subiu 0,11% em maio, segundo o índice FipeZap, após avançar 0,19% em abril. A variação ficou abaixo da inflação registrada no período, tanto pelo IPCA (0,83%) quanto pelo IGP-M (4,10%). 

As capitais monitoradas pelo índice que registraram elevação de preço médio de locação no mês foram  Curitiba (+1,06%), Brasília (+1,01%), Goiânia (+0,82%), Fortaleza (+0,69%), Belo Horizonte (+0,62%) e Rio de Janeiro (+0,10%). Em contraste, foram observados recuos nos preços médios nas seguintes capitais : São Paulo (-0,30%) Florianópolis (-0,30%), Porto Alegre (-0,14%) e Salvador (-0,10%).

É hora de mudar de casa? Alugar ou comprar, e como? A EXAME Academy ajuda você

Nos últimos 12 meses o índice teve alta de 0,29%. Comparativamente, a variação foi inferior à inflação registrada pelo IPCA/IBGE (6,76%) e pelo IGP-M/FGV (32,02%). 

 Ao analisar as 25 cidades monitoradas, o preço médio do aluguel encerrou o mês em R$ 30,60 metro quadrado. Entre as 11 capitais monitoradas, São Paulo se manteve como a capital com o preço mais elevado (R$ 39,67/m²), seguida pelos valores médios registrados em Brasília (R$ 32,83/m²), Recife (R$ 32,62/m²) e Rio de Janeiro (R$ 31,43/m²). 

Já entre as capitais monitoradas com menor valor de locação residencial, vale citar: Fortaleza (R$ 17,21/m²), Goiânia (R$ 18,29/m²), Curitiba (R$ 21,84/m²) e Belo Horizonte (R$ 24,06/m²). Veja abaixo a variação do aluguel em janeiro nas principais cidades:

 

CidadeVariação em maioVariação nos últimos 12 mesesPreço médio
IGP-M+4,10%
Salvador+0,10%+3,46%24,77
Recife+0,18%+5,20%32,68
Florianópolis-0,30%+0,19%27,55
Curitiba+1,06%+1,79%22,08
Rio de Janeiro+0,10%+1,04%31,46
Belo Horizonte+0,62%+2,80%24,21
IPCA+0,83%+8,06%
Índice FipeZap+0,11%-0,02%30,71
Brasília+1,01%+2,73%33,16
São Paulo-0,30%-4,55%39,55
Goiânia+0,82%+5,04%18,44
Fortaleza+0,69%+1,57%17,33
Porto Alegre0,14%-3,09%24,24
Acompanhe tudo sobre:aluguel-de-imoveisCidadescidades-brasileirasImóveisindice-fipezapPreços de imóveis

Mais de Invest

“Não tente acertar o futuro”: a lição de Howard Marks a investidores brasileiros

Renda variável x renda fixa: como escolher o que é melhor para mim?

“Continuamos acreditando que o governo vai fazer o certo”, diz CEO do Santander

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 65 milhões na poupança

Mais na Exame