Ações da Cremer serão negociadas a R$ 17,50 na Bovespa

Empresa realiza sua oferta pública inicial na próxima segunda-feira
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
Por Da RedaçãoPublicado em 04/08/2011 18:03 | Última atualização em 04/08/2011 18:03Tempo de Leitura: 2 min de leitura
A Cremer, fabricante de produtos adesivos e descartáveis para saúde, estréia na próxima segunda-feira (30/4) na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) com suas ações cotadas a 17,50 reais. O valor ficou dentro da estimativa dos bancos Merrill Lynch e Credit Suisse, coordenadores da operação, que previam preço inicial para os papéis entre 15,50 reais e 19,50 reais.</p>

Serão ofertadas 29.020.348 ações ordinárias, sendo 12.000.000 novas ações e 17.020.348 ações de acionistas vendedores. Os pedidos de reserva de investidores pessoa física foram atendidos integralmente até o valor de 24.605,00 reais, equivalente a 1.406 ações. As reservas que excederam este valor foram atendidas somente até o valor limite de 24.605,00 reais.

Ao todo, a empresa poderá captar quase 508 milhões de reais, no entanto, apenas 210 milhões de reais entrariam em seus cofres, já que o restante seria de propriedade dos acionistas vendedores. Havendo excesso de demanda, a companhia poderá oferecer, ainda, um lote suplementar com mais 4.353.052 papéis. Isso faria a captação subir para 584 milhões de reais, porém, não elevaria o volume de recursos aplicados na empresa, uma vez que as ações do lote suplementar pertencem aos acionistas vendedores.

Com os recursos provenientes do IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial), a Cremer planeja quitar em empréstimo obtido junto ao Banco ABN Amro Real, cujo saldo em 31 de dezembro de 2006, incluindo juros capitalizados, era de 52,8 milhões de reais. Outra parte dos recursos será utilizada no plano de expansão da companhia, que prevê a aquisição de empresas de distribuição ou de fabricação de produtos para a saúde.