Acompanhe:

17 modelos de carros que mais valorizaram em 2022

Dos 119 modelos pesquisados, 78 mantêm índices positivos; enquanto 41 modelos registraram variações negativas, a maioria com depreciação de um dígito

Fiat Strada: modelo foi o campeão geral da nona edição do Selo Maior Valor de Revenda: obteve valorização de 9,8% (Stellantis/Divulgação)

Fiat Strada: modelo foi o campeão geral da nona edição do Selo Maior Valor de Revenda: obteve valorização de 9,8% (Stellantis/Divulgação)

R
Redação

Publicado em 14 de outubro de 2022, 13h00.

Última atualização em 14 de outubro de 2022, 14h02.

Com índice de 9,8% de valorização, depois de um ano de uso, o Fiat Strada foi o campeão geral na nona edição do Selo Maior Valor de Revenda da Agência Autoinforme. Este ano, o prêmio incluiu 18 categorias e o campeão geral.

Com exceção de um modelo, todos os outros vencedores obtiveram índices positivos, diante da realidade ainda adversa do mercado automotivo brasileiro. Colaboram para a valorização dos modelos no primeiro ano de uso a falta de veículos 0 km, provocada por desabastecimento de insumos (semicondutores, em especial) e, na outra ponta, a valorização de veículos seminovos, por conta da demanda elevada.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

No ano passado, dos 126 modelos pesquisados, 101 registraram valorização e apenas 25 depreciaram. Este ano, 119 foram modelos analisados, dos quais 78 obtiveram índices positivos e 41 negativos. Joel Leite, idealizador da certificação, aponta que a indústria já está voltando à normalidade produtiva. Portanto, a tendência é que os índices de depreciação também retornem.

Quais foram os modelos de carros que mais valorizaram no último ano?

Dezoito modelos foram contemplados pelo Selo Maior Valor de Revenda – Autos 2022 em suas categorias:

  • Veículo de entrada: Fiat Mobi (valorização de 8,6%)
  • Hatch compacto: Chevrolet Onix (valorização de 7,4%)
  • Hatch médio: Chevrolet Cruze Sport (valorização de 3,6%)
  • Elétrico acima de R$ 300 mil: Audi e-Tron (valorização de 0,4%)
  • Híbrido até R$ 500 mil: Toyota Corolla Hybrid (valorização de 4,4%)
  • Híbrido acima de R$ 500 mil: Volvo XC90 (valorização de 1,7%)
  • Minivan: Chevrolet Spin (valorização de 4,1%)
  • Picape pequena: Fiat Strada (valorização de 9,8%)
  • Picape compacta: Renault Duster Oroch (valorização de 4,9%)
  • Picape média: Chevrolet S10 (valorização de 9,6%)
  • Sedã de entrada: Hyundai HB20B (valorização de 5,2%)
  • Sedã compacto: Volkswagen Virtus (valorização de 6,7%)
  • Sedã médio: Toyota Corolla (valorização de 6,7%)
  • SUV de entrada: Volkswagen Nivus (valorização de 6%)
  • SUV compacto: CAOA Chery Tiggo 5X (valorização de 4,7%)
  • SUV médio: Porsche Macan (valorização de 9,%)
  • SUV grande: Jeep Commander (valorização de 6,1%).
  • Elétrico de até R$ 300 mil: Renault Zoe (depreciação de 0,20%)

Apenas o elétrico de até R$ 300 mil Renault Zoe ficou com índice negativo: -0,2%. Mas, de acordo com Luiz Cipolli Junior, responsável pela pesquisa, o índice é insignificante do ponto de vista de depreciação. “Em nossos estudos, constatamos que os carros eletrificados têm valorização semelhante aos modelos a combustão. O que ocorre é uma dúvida, de parte dos consumidores, em relação à durabilidade e a garantia das baterias”.

Outro destaque desta edição é o Renault Duster Oroch. Depois de cinco reconhecimentos ao Fiat Toro, a picape compacta francesa desbancou a italiana. Cipolli Junior explica que “a mudança de motorização e a consequente evolução de preços da Toro fizeram com que a Oroch registre ligeira vantagem: 4,9% ante 4,5%”.

Além das marcas/modelos vencedores desta nona edição do Selo Maior Valor de Revenda – Autos, foram analisados modelos das marcas BMW, Citroën, Ford, Kia, Honda, JAC, Land Rover, Lexus, Mercedes-Benz, Mini, Mitsubishi, Nissan, Peugeot e Suzuki.

Veja abaixo as tabelas completas com as valorizações de todos os modelos analisados em dez categorias:

Últimas Notícias

ver mais
Nascer bilionário no Brasil pode ser 40 vezes mais fácil do que vencer na Mega-Sena
seloMinhas Finanças

Nascer bilionário no Brasil pode ser 40 vezes mais fácil do que vencer na Mega-Sena

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Laatus lança alternativa gratuita ao terminal Bloomberg para o varejo
seloMinhas Finanças

Laatus lança alternativa gratuita ao terminal Bloomberg para o varejo

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Ninguém acerta Mega-Sena e prêmio vai a R$160 milhões
seloMinhas Finanças

Ninguém acerta Mega-Sena e prêmio vai a R$160 milhões

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
Procura por crédito no Brasil cresce 7% em 2022, mas cai 17% em dezembro
seloMinhas Finanças

Procura por crédito no Brasil cresce 7% em 2022, mas cai 17% em dezembro

Há menos de um minuto • 1 min de leitura
icon

Brands

ver mais

Uma palavra dos nossos parceiros

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais