Zamp: Mubadala desiste de OPA por impasse sobre Burger King e Popeyes

Grupo árabe se diz "surpreendido com poison pill até então oculta" e pede divulgação dos contratos sobre uso de marcas
Burger King da Av Paulista (Eduardo Frazão/Exame)
Burger King da Av Paulista (Eduardo Frazão/Exame)
Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Publicado em 23/09/2022 às 09:49.

Última atualização em 23/09/2022 às 10:14.

O Mudabala informou nesta sexta-feira que desistiu de realizar a OPA para a aquisição do controle da Zamp (BKBR3). Pelos termos propostos, sua subsidiária MC Brazil F&B Participações pagaria R$ 8,31 por ação em leilão que marcado para segunda-feira, 26.

O anúncio foi feito após a RBI informar que poderia cancelar o contrato de permissão de uso das marcas Burger King e Popeyes por entender que as afiliadas do Mubadala estariam envolvidas em empresas concorrentes.

A condição seria uma das previstas para a recisão de contrato, assim como transferências de ações não autorizadas pela RBI, de acordo com alegações do Conselho da Zamp feitas nesta semana com base em seu formulário de referência.

Mas em fato relevante desta manhã, o Mubadala alegou que as condições previstas para a recisão de contrato apontadas pela RBI não estão no formulário de referência da empresa, como afirmou o Conselho nesta semana.

O Mubadala ainda disse que estar "surpreendido com uma verdadeira poison pill até então oculta". Segundo o grupo árabe, as "supostas" restrições à transferência de ações e obrigações de não concorrência são de "teor desconhecido pelo mercado" e "jamais" haviam sido informadas.

"Diante disso, nos parece crucial que seja esclarecido ao mercado o conteúdo integral dos contratos quanto às 'restrições à transferência e cessão' e 'obrigações de não concorrência', corrigindo a falha informacional atualmente existente", disse.

Segundo o Mubadala, a RBI "impediu a realização da transação com base em critérios desconhecidos e aparentemente subjetivos, alegando supostas atividades competitivas". "Exceto pela participação detida na Zamp, a Ofertante não possui nenhum outro investimento no setor ", afirmou.