Yellen pressiona Congresso para elevar teto da dívida dos EUA

A medida não aumentaria os gastos do governo nem aprovaria gastos futuros, disse ela em um comunicado
 (Greg Nash/Pool/Reuters)
(Greg Nash/Pool/Reuters)
D
Da redação, com agênciasPublicado em 09/08/2021 às 13:57.

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, reiterou na segunda-feira seu apelo ao Congresso para que aumente o limite da dívida norte-americana por meio de ação bipartidária, à medida que o governo federal se aproxima de esgotar sua capacidade de endividamento.

A medida não aumentaria os gastos do governo nem aprovaria gastos futuros, disse ela em um comunicado, acrescentando: "Simplesmente permite que o Tesouro pague pelos gastos previamente promulgados. O não cumprimento dessas obrigações causaria danos irreparáveis à economia dos EUA e ao sustento de todos os norte-americanos. "

Yellen voltou a lembrar que o Congresso nos últimos anos tem tratado o tema de modo regular, com amplo apoio bipartidário, e que no último governo houve apoio bipartidário para elevar o teto por três ocasiões.

Agora, ela pede que isso volte a ser feito, em base bipartidária diante da "responsabilidade compartilhada" sobre o assunto, a fim de proteger a credibilidade e o crédito dos EUA.

A projeção é de que os Estados Unidos vão exaurir sua autoridade de empréstimo em outubro e não aprovação de um aumento no limite da dívida --agora em 28,5 trilhões de dólares-- pode provocar nova paralisação do governo federam ou default da dívida.

Com informações do Estadão Conteúdo e Reuters. 

  • Juros, dólar, inflação, BC, Selic. Entenda todos os termos da economia e como eles afetam o seu bolso. Assine a EXAME