WEG (WEGE3) anuncia investimento de R$ 660 milhões para expandir produção de motores

Projeto prevê aumento de 25% da capacidade produtiva de motores industriais e construção de nova fábrica voltada para mobilidade elétrica
Fábrica da WEG (Germano Lüders/Exame)
Fábrica da WEG (Germano Lüders/Exame)
Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Publicado em 27/09/2022 às 14:32.

Última atualização em 27/09/2022 às 14:39.

A WEG (WEGE3) anunciou nesta terça-feira, 27, que irá investir R$ 660 milhões para ampliar sua capacidade de produção de motores industriais e de tração elétrica no parque fabril de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina.

O investimento será realizado ao longo dos próximos três anos e irá envolver a construção de uma nova fábrica dedicada especialmente para motores para a mobilidade elétrica. A entrega da nova fábrica, de 18.000 m² de área construída, está prevista para o primeiro trimestre de 2024.

O projeto também contempla a ampliação em 23.000 m² dos atuais prédios da WEG destinado à fabricação de componentes e logística de exportação. A projeção da WEG é de que todo o investimento aumente sua capacidade produtiva de motores industriais em 25%.

Analsitas do mercado elogiaram a destinação dos recursos. "O projeto reforça nossas estimativas construtivas para o médio prazo e as perspectivas positivas da empresa para oportunidades em mobilidade elétrica", afirmaram analistas do Itaú BBA em relatório. 

O Itaú BBA tem preço-alvo de R$ 36 para a ação, com o modelo precificando um crescimento de 20% na linha de equipamentos eletroeletrônicos industriais domésticos em 2022 e de 13% para 2023.

A área de motores industriais da WEG teve receita de R$ 3,4 bilhões no segundo trimestre, representando 47,7% da receita líquida operacional da empresa no período.

A Eleven, com preço-alvo de R$ 52 para a WEG, também destacou os planos da empresa para o mercado veículos elétricos. "O movimento é positivo em nossa visão, com a companhia mostrando seu foco na captura da transição energética e mantendo sua diversificação para o longo prazo."