Invest

Vibra anuncia ex-PicPay como CFO e ex-CEO da AES para liderar área de energia renovável e ESG

Clarissa Accorsi deixou AES nesta terça-feira; ela e Augusto Ribeiro chegam à Vibra em agosto

Vibra anuncia novos nomes para alto escalão (Divulgação Vibra/Divulgação)

Vibra anuncia novos nomes para alto escalão (Divulgação Vibra/Divulgação)

Raquel Brandão
Raquel Brandão

Repórter Exame IN

Publicado em 30 de maio de 2023 às 20h32.

A saída de Clarissa Sadock Accorsi do comando da AES Brasil já tem uma resposta. Minutos depois da AES Brasil anunciar a renúncia da executiva, a Vibra, empresa dona dos postos BR, anunciou a criação da vice-presidência de energia renovável e ESG e a nomeação da carioca para o comando dessa nova unidade. Junto do seu nome foi anunciado, Augusto Ribeiro, como novo CFO.

Tanto Accorsi quanto Ribeiro começam na Vibra em agosto. Engenheiro com pós gradução em finanças corporativas pela FGV e MBA Executivo na University of Pittsburgh, Ribeiro já foi CEO da Iochpe-Maxion e CFO da BRF.

Com cerca de 18 anos de AES Brasil, antes AES Tietê, e forte experiência em energia renovável, Accorsi vai estar à frente também das fusões e aquisições do setor. "A Vibra entende que estará reforçando o foco necessário à consolidação dos
seus negócios em energias renováveis, acelerando a captura de sinergias e a integração da companhia com as diversas joint-ventures estabelecidas recentemente, visando materializar a estratégia de posicionamento frente aos desafios da transição energética e exigências crescentes dos padrões de ESG."

Clarissa Sadock – CEO AES Brasil Foto: Leandro Fonseca
 

Vice-presidência de Gente e Tecnologia

Nesta mesma data, foi criada a vice-presidência, não estatutária, de Gente e Tecnologia. Serão extintas as atuais vice-presidência de Gente e Gestão e vice-presidência de TI e Digital. Essa área será liderada por Aspen Andersen, atual vice-presidente de TI e Digital, que tem 22 anos de experiência e está na empresa desde 2003, tendo ocupado diversas posições gerenciais.

Futuro da Vibra

O futuro da Vibra ganhou atenção especial ao longo dos últimos dias, como mostra reportagem desta terça-feira do EXAME IN. A hipótese de uma possível aquisição pela União, via Previ e Petrobras, levantada por analistas na última sexta-feira (26), foi respondida por um comunicado enviado pela Petrobras no mesmo dia, negando estar participando de ofertas coordenadas para adquirir ações da companhia. Apesar disso, o assunto continua sendo acompanhado de perto por investidores. 

Acompanhe tudo sobre:Vibra EnergiaAESCEOs

Mais de Invest

Hapvida (HAPV3) vai investir até R$ 600 milhões em novos hospitais em SP e RJ

Ministério da Justiça realiza leilão de 54 quilos de ouro; veja como participar

5 frases que todo investidor precisa saber

"O mundo está passando por um processo grande de transformação", diz André Leite, CIO da TAG

Mais na Exame