Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

Vendida por 1 real pela Light, Renova desvaloriza mais de 6% na B3

Operação acontece após uma tentativa frustrada de vender o parque eólico Alto Sertão III à AES Tietê na semana passada
Ação da Renova acumula perdas em torno de 26% desde o começo do ano. (Getty Images/Getty Images)
Ação da Renova acumula perdas em torno de 26% desde o começo do ano. (Getty Images/Getty Images)
T
Taís Laporta, com agências

Publicado em 14/10/2019 às 13:24.

Última atualização em 14/10/2019 às 13:33.

As ações (units) da empresa de energia focada em parques eólicos Renova Energia (RNEW11) chegaram a cair mais de 6% nesta segunda-feira (14), negociadas abaixo de 16 reais cada. A queda acontece depois que a elétrica Light anunciou que fechou a venda de 100% de sua participação na companhia pelo valor simbólico de 1 real.

No acumulado de outubro, as units da Renova acumulam queda de mais de 20%. No ano, o papel desvaloriza em torno de 26% até esta segunda-feira. As ações ordinárias (RNEW3) da companhia também recuam com força nesta sessão, em baixa de 4,58% por volta das 13h.

A quantia a ser vendida equivale a 17,17% do capital social da Renova. O comprador será o fundo de investimento CG I, que se comprometeu a vender parte das ações em questão para a Cemig Geração de Transmissão, caso a companhia esteja disposta a exercer seu direito de preferência no negócio.

Na semana passada, fracassou uma tentativa da Renova de vender seu parque eólico Alto Sertão III à AES Tietê. O grupo informou na quarta-feira que não chegou a um acordo para compra do ativo.

Segundo o BTG Pactual, se outro comprador não aparecesse, o cenário mais provável seria que a Light e a Cemig assumissem o projeto. A Cemig possui 36% em participação na Renova e uma dívida de 768 milhões de reais com a companhia.

Em comunicado, a Light informou que a venda da fatia na Renova está "em linha com a estratégia de desinvestimento de ativos non-core” e em sua intenção de focar na melhoria operacional de suas operações de distribuição.