Usiminas (USIM5) tem queda de 77% em seu lucro líquido no 2º trimestre

De abril a junho, o lucro líquido da companhia foi de R$ 1,06 bilhão, que representa recuo de 77% se comparado com o mesmo período em 2021
Usiminas (USIM5) (Nelio Rodrigues/EXAME/Reprodução)
Usiminas (USIM5) (Nelio Rodrigues/EXAME/Reprodução)
Roberto Bodetti
Roberto Bodetti

Publicado em 29/07/2022 às 18:20.

Última atualização em 29/07/2022 às 18:36.

A siderúrgica Usiminas (USIM5), divulgou nesta sexta-feira, 29, o seu balanço de resultados trimestral.

De abril a junho, o lucro líquido da companhia foi de R$ 1,06 bilhão, que representa recuo de 77% se comparado com o mesmo período em 2021, onde a empresa registrou lucro líquido de R$ 4,5 bilhões.

O resultado também foi inferior ao primeiro trimestre de 2022, onde o lucro líquido foi 16,1% superior. A Usiminas explica que a baixa no resultado do segundo trimestre pode ser explicada "em razão das perdas cambiais registradas no fechamento do trimestre, parcialmente compensado pelo melhor lucro operacional antes do resultado financeiro no período".

A receita líquida da Usiminas no intervalo de abril a junho foi de R$ 8,5 bilhões, crescimento de 9% em comparação com os três primeiros meses de 2022. O dado, porém, marca um recuo de 11% se comparado com o mesmo período em 2021.

O lucro antes de juros impostos depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da siderúrgica no segundo trimestre foi de R$ 1,9 bilhão, queda de 62% no comparativo ano a ano.

Quanto à margem Ebitda ajustada, a Usiminas teve uma margem de 23%, 3 pontos percentuais a mais do que no primeiro trimestre do ano.

Os investimentos em bens capitais (CAPEX na sigla em inglês) da Usiminas também apresentou crescimento. No segundo trimestre o investimento da siderúrgica foi de R$ 67 milhões, 28% superior ao mesmo período em 2021. Os investimentos feitos foram direcionados principalmente a segurança, saúde e meio ambiente.

Venda de minério de ferro e aço da Usiminas (USIM5)

A receita líquida da Unidade de Siderurgia foi de R$ 7,7 bilhões, crescimento de 11,5% no comparativo ano para ano.

Quanto ao volume de vendas de aço entre os meses de abril e junho, a companhia registrou R$ 1,08 bilhão em vendas, tendo um recuo de 17% se comparado com o mesmo período no ano anterior

Apesar das vendas de aço terem apresentado um período de baixa, o volume de vendas de minério de ferro da Usiminas apresentou alta no segundo trimestre.

Ao todo, a siderúrgica faturou R$ 2,3 bilhões, 16% superior ao segundo trimestre de 2021 e 48% superior se comparado com o primero trimestre deste ano.

O aumento no volume de vendas impactou diretamente os resultados de mineração da companhia, que também teve elevação no comparativo ano a ano.

"A receita líquida totalizou R$1,2 bilhão no 2T22, uma elevação de 42,9% em relação ao 1T22 (R$ 812 milhões). Tal elevação ocorreu, principalmente, pelo maior volume de vendas no trimestre de 48,4%, parcialmente compensados pela apreciação média do Real frente ao Dólar de 5,8% no trimestre e uma redução de 2,6% no preço médio de referência do minério de ferro 62% Fe."

Projeções da Usiminas para o 3º trimestre

Além dos resultados do segundo trimestre, a companhia também divulgou nesta sexta-feira a sua projeção para as vendas de aço nos próximos três meses.

A Usiminas espera ter um volume de vendas entre 950 mil e 1,05 milhão de toneladas de aço no terceiro trimestre, estimativa abaixo dos resultados obtidos no terceiro trimestre de 2021, quando as vendas foram de 1,2 milhão de toneladas.

Veja mais