Mercados

United perde milhões após passageiro ser arrastado

Caso aconteceu no último domingo; CEO da companhia pediu desculpas e disse que tenta entrar em contato com o passageiro para "resolver a situação"

United Airlines: crise de imagem após expulsão de passageiro (AFP/AFP)

United Airlines: crise de imagem após expulsão de passageiro (AFP/AFP)

Rita Azevedo

Rita Azevedo

Publicado em 11 de abril de 2017 às 13h12.

Última atualização em 12 de abril de 2017 às 10h38.

São Paulo — A United Continental Holdings, dona da United Airlines, despenca na bolsa norte-americana nesta terça-feira, após a repercussão de um vídeo no qual um passageiro aparece sendo arrastado pelos corredores de uma aeronave.

Pela manhã, os papéis chegaram a cair mais de 4%, fazendo com que a companhia avaliada em mais de 22 bilhões de dólares em valor de mercado perdesse, ao menos, 830 milhões de dólares. Durante a tarde, as perdas foram amenizadas para cerca de 1,5%.

O caso aconteceu no último domingo, dia 9, em um avião que faria o trajeto Chicago - Louisville. A companha aérea teria pedido quatro voluntários para desistir do voo lotado, mas ninguém se prontificou.

A partir daí, funcionários escolheram de forma aleatória quem deixaria o voo, entre eles, o senhor que aparece nas imagens. De acordo com o The Courier-Journal, ele seria David Hao, um médico de 69 anos que teria se recusado a sair do voo por ter compromissos com pacientes no dia seguinte. Segundo relata o Business Insider, ele chegou a sofrer ferimentos no rosto e foi encaminhado a um hospital.

https://www.youtube.com/watch?v=kgdjQvdNThk

Posicionamento da empresa

Na noite de ontem, o CEO da United Airlines, Oscar Muñoz, pediu desculpas pelo ocorrido e disse que tenta entrar em contato com o passageiro. “Peço desculpas por ter tido que reacomodar estes passageiros. Nossa equipe está trabalhando de forma urgente com as autoridades para fazer nossa própria revisão detalhada do que aconteceu”, disse o CEO. 

Nesta tarde, Muñoz emitiu outro comunicado em que diz que compartilha sentimentos como indignação e decepção, manifestados após a expulsão do passageiro. "Ninguém deve ser maltratado desta forma", disse. Na mensagem, ele também diz que o episódio servirá para a revisão dos procedimentos adotados pela empresa.

De acordo com o Departamento de Aviação de Chicago, o policial que arrastou o passageiro foi afastado do cargo temporariamente.


 

Acompanhe tudo sobre:United Airlines

Mais de Mercados

Cenário é potencialmente o mais perigoso desde a 2ª Guerra, diz Jamie Dimon, CEO do J.P. Morgan

Bancos abrem temporada de balanços em queda nos EUA; Wells Fargo despenca 7%

Ibovespa sobe pelo 10º pregão seguido e fecha próximo dos 129 mil pontos

Balanços de bancos americanos, PPI dos EUA e pesquisa de serviços do Brasil: o que move o mercado

Mais na Exame