Invest

UBS faz primeira oferta de títulos AT1 desde colapso do Credit

O banco recebeu um total de mais de US$ 15 bilhões de pedidos dos investidores

UBS: banco recebeu um total de mais de US$ 15 bilhões de pedidos dos investidores (Matthew Lloyd/Bloomberg)

UBS: banco recebeu um total de mais de US$ 15 bilhões de pedidos dos investidores (Matthew Lloyd/Bloomberg)

Bloomberg
Bloomberg

Agência de notícias

Publicado em 8 de novembro de 2023 às 11h23.

O UBS teve demanda forte por sua muito-aguardada primeira emissão de notas AT1 desde o polêmico cancelamento de US$ 17 bilhões deste tipo de dívida do balanço do Credit Suisse.

O banco suíço está oferecendo dois títulos perpétuos denominados em dólares, resgatáveis em cinco e 10 anos, segundo uma pessoa a par do assunto, que pediu para não ser identificada. O banco recebeu um total de mais de US$ 15 bilhões de pedidos dos investidores, permitindo que baixasse o custo da tranche mais curta de 10% para 9.625%, e de 10.125% para 9.75% no caso da mais longa.

No total, a captação pode chegar a US$ 3 bilhões, segundo duas pessoas com conhecimento do assunto. Um representante do UBS confirmou que o banco está vendendo AT1, mas não quis comentar mais.

Additional Tier 1 (AT1)

Os títulos AT1, do inglês ‘Additional Tier 1’, foram criados para ajudar instituições financeiras a cumprirem requisitos de capital de nível 1. Eles protegem os bancos em tempos de crise com cláusulas de suspensão de pagamentos, para preservar a liquidez do credor.

A perda que os investidores tiveram com o Credit Suisse abalaram esse mercado em todo o mundo, inclusive notas emitidas por credores brasileiros como Itaú Unibanco e Banco do Brasil. Nos últimos meses o mercado deu sinais de normalização, graças em parte a várias recompras de notas de grandes bancos europeus e asiáticos, seguidas de novas emissões.

O UBS recentemente regatou uma nota de US$ 2,5 bilhões e um título AT1 de 700 milhões de dólares de Singapura (US$ 519 milhões).

As atuais notas AT1 do UBS são negociadas a cerca de 9,6%, com base em dados compilados pela Bloomberg.

Emissão do UBS

O BNP Paribas foi o primeiro banco europeu a vender AT1 em dólar desde o colapso do Credit Suisse.

A emissão do UBS é “uma tentativa de restaurar a confiança no mercado em relação a esses instrumentos”, disse Ugo Lagrotta, consultor de gestão de tesouraria que trabalhou no UBS até o ano passado.

“Estou convencido de que daqui para frente haverá um melhor alinhamento entre as jurisdições do setor. Eu não esperaria ver outro evento como o que testemunhamos em março”, disse ele.

O negócio segue o balanço do UBS bem recebido pelo mercado na terça-feira, com ingressos de clientes mais fortes do que o esperado no negócio de gestão de patrimônio e sinais de estabilização no Credit Suisse.

Acompanhe tudo sobre:UBSCredit Suisse

Mais de Invest

Receita libera consulta ao 3º lote de restituição do IR 2024; veja como consultar

Como se tornar um trader? O que ele faz?

Por que a poupança pode não ser a melhor opção para seu dinheiro

Biden sai e Kamala entra? Como o turbilhão nos EUA impacta as ações americanas, segundo o BTG

Mais na Exame