Twitter (TWTR34) contrata escritório de advocacia para processar Elon Musk

Musk desistiu formalmente de comprar o Twitter na última sexta-feira, 8
 (Stephen Lam/Reuters)
(Stephen Lam/Reuters)
Carlo Cauti
Carlo Cauti

Publicado em 11/07/2022 às 08:35.

Última atualização em 11/07/2022 às 08:50.

O Twitter (TWTR34) contratou um escritório de advocacia para iniciar o processo contra Elon Musk, após a decisão de encerrar a compra da rede social.

Musk desistiu formalmente de comprar o Twitter na última sexta-feira, 8. Para adquirir a empresa, o homem mais rico do mundo pagaria US$ 44 bilhões (cerca de R$ 250 bilhões) em dinheiro.

O escritório de advocacia contratado foi o Wachtell, Lipton, Rosen & Katz, um dos mais renomado do setor de fusões e aquisições. O processo poderá iniciar ainda nesta semana no Tribunal de Delaware.

Musk poderia ser obrigado a pagar US$ um bilhão por não ter completado a compra da rede social.

Tribunal de Delaware especializado em casos corporativos

Delaware é o estado americano que reúne a sede legal de mais da metade das empresas de capital aberto dos EUA, incluindo o Twitter.

Os juízes locais são especialistas em direito empresarial, analisam os casos sem a presença de júri e não podem conceder sanções penais.

Normalmente, em casos de fusões e aquisições similares, os processos terminam em poucos meses com um acordo entre as partes.

Nem o Twitter, nem Musk, quiseram comentar sobre o caso.

Entenda o caso entre Musk e o Twitter (TWTR34)

A desistência de Musk na compra do Twitter foi comunicada formalmente na última sexta-feira, em uma carta protocolada na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês).

As negociações para a aquisição de 100% do capital social do Twitter terminaram sem acordo por causa da quantidade de contas falsas presentes na rede social.

O CEO da Tesla (TSLA34) teria pedido para verificar se as contas falsas na rede sociais fossem menos de 5% do total. Entretanto, o Twitter não conseguiu demonstrar com clareza o número de perfis falsos existentes na plataforma.

Mas não são apenas as contas falsas que preocupam o homem mais rico do mundo.

O preço das ações do Twitter caiu drasticamente desde o anúncio da oferta de Musk. E isso teria deixado o negócio caro demais.

No momento da oferta, em abril, as ações do Twitter chegaram a beirar os US$ 50 por papel, enquanto no pregão da última quinta-feira, 7, fecharam por volta de US$ 36.