Invest

Tesla (TSLA34) sobe 3,5% após Musk dizer que está próximo de vitória em pagamento de US$ 56 bi

Em sua conta pessoal da rede X, o CEO publicou dois gráficos que sugerem a aprovação do pagamento, além da mudança da sede fiscal da companhia

Musk: ações da Tesla sobem após CEO dizer que pode ter pagamento de R$ 56 bi aprovado (Chesnot/Getty Images)

Musk: ações da Tesla sobem após CEO dizer que pode ter pagamento de R$ 56 bi aprovado (Chesnot/Getty Images)

Rebecca Crepaldi
Rebecca Crepaldi

Repórter de finanças

Publicado em 13 de junho de 2024 às 09h24.

Última atualização em 13 de junho de 2024 às 11h56.

As ações da Tesla (TSLA34) sobem 3,56% cotadas a US$ 183,61 na sessão desta quinta-feira, 13, após Elon Musk dizer que os acionistas devem aprovar o pagamento de seu pacote salarial de US$ 56 bilhões, além da mudança da sede fiscal da empresa de Delaware para o Texas.

Musk publicou os resultados da votação no X (antigo Twitter), rede social da qual ele é dono, compartilhando dois gráficos que sugerem a aprovação das propostas. Segundo o CEO da rede social, os acionistas votaram “por amplas margens” a favor de seu pacote de remuneração e da mudança da sede. O movimento ocorre horas antes da reunião anual da Tesla em Austin.

O que está acontecendo com a Tesla?

O pacote salarial é discutido há anos pelos acionistas. Em 2018, eles aprovaram originalmente o pagamento bilionário, mas um juiz de Delaware anulou a sentença em janeiro deste ano, citando conflitos de interesse entre os diretores da Tesla e falhas de divulgação.

Desde então, Musk e o Conselho de Administração da Tesla passaram os últimos dois meses buscando apoio para a medida que torna Musk elegível para receber o montante em opções de ações, desde que atingisse determinadas metas na empresa. Tais metas foram consideradas agressivas para o desempenho financeiro e valor de mercado da Tesla.

Já a segunda proposta citada por Musk é a transferência da sede da companhia do estado de Delaware para o Texas. Essa proposta foi apresentada depois que Musk perguntou a seus seguidores da rede X, no início deste ano, se Tesla deveria realizar tal movimento – o que resultou em um ‘sim’.

No entanto, a votação tem mais peso simbólico do que poder legal. Isso porque a aprovação dos acionistas pode beneficiar a Tesla em um recurso ou em uma nova audiência, mas a empresa admite em seu pedido de procuração que "não pode prever com certeza como uma votação para ratificar a compensação de Musk seria tratada olhando para a lei de Delaware."

Os acionistas ainda irão dar sua opinião na reunião anual da empresa, que será transmitida ao vivo hoje a partir das 16h30, horário de Nova York (17h30 no horário de Brasília).

Acompanhe tudo sobre:elon-muskTesla

Mais de Invest

Hapvida (HAPV3) vai investir até R$ 600 milhões em novos hospitais em SP e RJ

Ministério da Justiça realiza leilão de 54 quilos de ouro; veja como participar

5 frases que todo investidor precisa saber

"O mundo está passando por um processo grande de transformação", diz André Leite, CIO da TAG

Mais na Exame