Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Tabaco ainda é um investimento secular? Philip Morris responde com balanço

Fabricante da Marlboro deve divulgar avanço no lucro por ação graças ao aumento das vendas de tabaco aquecido para cigarros eletrônicos

Modo escuro

Continua após a publicidade
 (Michaela Rehle/Reuters)

(Michaela Rehle/Reuters)

M
Marcelo Sakate

Publicado em 20 de outubro de 2020 às, 06h00.

Última atualização em 20 de outubro de 2020 às, 20h46.

A morte do cigarro tem sido prenunciada há décadas. Em tempos de valorização de ativos associados aos princípios ESG (Ambiental, Social e Governança, da sigla em inglês), empresas que fabricam cigarros estariam ainda mais passíveis à derrocada, dada a sua relação com o vício e doenças em milhões de pessoas no mundo. Mas não é exatamente isso o que está acontecendo. E uma prova da resiliência deve ser conhecida nesta manhã de terça, 20, com os resultados da Philip Morris, a fabricante do Marlboro.

A expectativa de analistas é que a Philip Morris divulgue um lucro por ação de 1,36 dólar, com faturamento de 7,28 bilhões de dólares, no terceiro trimestre. Se confirmado, será um avanço em relação ao lucro de 1,29 dólar no trimestre anterior, quando o resultado superou as expectativas do mercado. Na ocasião, a empresa americana anunciou uma projeção (o guidance) para o ano inteiro acima do esperado pelo mercado.

As ações da companhia acumulam queda de 8,5% em 2020, mas subiram 30% desde o fundo do poço na pandemia no fim de março. As ações encerraram a segunda-feira, 19, negociadas a 77,84 dólares, mas o preço-alvo de 19 analistas consultados pela FactSet é de 90,24 dólares, com 16 recomendações de compra ou ordem equivalente.

Não que as vendas de cigarros tenham crescido na pandemia porque os fumantes estão mais estressados e cederam à dependência química. A comercialização recuaram 17,6% no segundo trimestre. Mas as vendas de tabaco aquecido saltaram 24,3% no período, em uma sinalização da bem-sucedida estratégia de estimular que fumantes troquem o cigarro tradicional pelo substituto conhecido como IQOS.

Em vez da combustão da nicotina, considerada a grande vilã pelos males causados ao pulmão -- e hoje reconhecidos em larga escala pela indústria do tabaco --, o IQOS aquece o insumo e gera um vapor que seria pouco nocivo para quem utiliza o produto. A agência federal americana responsável pela autorização de medicamentos e também cigarros, o FDA, aprovou o produto para consumo há um ano.

Analistas e investidores esperam que a Philip Morris continue a mostrar a resiliência já revelada no segundo trimestre, o que seria uma mensagem mais importante para a tese de investimento secular do que um não aguardado aumento das vendas. No período, a fabricante americana divulgou que a base de usuários do cigarro alternativo (o IQOS) chegou a 15,4 milhões de pessoas, das quais 11,2 milhões foram fumantes de cigarros tradicionais convertidos para os novos produtos. Mostra um potencial de público cativo.

Investimento secular é aquele que perdura por gerações, atravessando décadas sem perder a performance. Ainda que o cigarro tradicional já tenha sua morte decretada pelos próprios fabricantes, a indústria do tabaco quer provar que tem longa jornada pela frente.

 

Últimas Notícias

Ver mais
Calendário do investidor: 5 assuntos quentes para o Brasil nesta semana

seloMercados

Calendário do investidor: 5 assuntos quentes para o Brasil nesta semana

Há 15 horas

Prates: Petrobras seguirá comprando créditos de carbono no mercado voluntário

seloMercados

Prates: Petrobras seguirá comprando créditos de carbono no mercado voluntário

Há um dia

Petróleo fecha em baixa, diante de incertezas sobre cortes de oferta da Opep

seloMercados

Petróleo fecha em baixa, diante de incertezas sobre cortes de oferta da Opep

Há 2 dias

Ouro fecha dia e semana em alta, em meio a otimismo com Fed menos agressivo

seloMercados

Ouro fecha dia e semana em alta, em meio a otimismo com Fed menos agressivo

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Com copos de plástico reciclado coletado no litoral brasileiro, Corona estreia no Primavera Sound

Com copos de plástico reciclado coletado no litoral brasileiro, Corona estreia no Primavera Sound

Com itens personalizados, Tramontina usa expertise para aproveitar alta dos presentes de fim de ano

Com itens personalizados, Tramontina usa expertise para aproveitar alta dos presentes de fim de ano

Suvinil investe para criar embalagens e produtos mais sustentáveis

Suvinil investe para criar embalagens e produtos mais sustentáveis

Inovação em nuvem e IA: a aposta da Huawei Cloud para o Brasil

Inovação em nuvem e IA: a aposta da Huawei Cloud para o Brasil

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais