Acompanhe:

Ser Educacional estreia na Bovespa com valorização

Papel subia pouco mais de 1% na máxima de hoje, chegando a valer 17,75 reais


	Bovespa: Ser Educacional chegou a ter a operação suspensa pela Comissão de Valores Mobiliários
 (Dado Galdieri/Bloomberg)

Bovespa: Ser Educacional chegou a ter a operação suspensa pela Comissão de Valores Mobiliários (Dado Galdieri/Bloomberg)

B
Beatriz Olivon

29 de outubro de 2013, 10h29

São Paulo – O Grupo Ser Educacional estreou hoje na Bovespa com leve alta. O papel chegou a valer 17,75 reais, na máxima desta manhã, com alta de cerca de 1%. A ação está sendo negociada sob o código “SEER3”.

A empresa captou até 619,428 milhões de reais com sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). Os papéis foram precificadas em 17,50 reais – abaixo da faixa indicativa (19,50 reais a 23,50 reais).

A Ser Educacional chegou a ter a operação suspensa pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no último dia 18. A Comissão alegava que o prospecto da distribuição não contemplava informações completas, precisas e atuais para a tomada de decisão consciente por parte dos investidores. Três dias depois, na segunda-feira, a suspensão foi revogada sob a alegação de que providências haviam sido adotadas.

A Ser Educacional foi fundada em 2003 por Janguiê Diniz e tem atuação no Norte e Nordeste. Em 30 de junho, a rede era composta de 23 unidades, 76 mil alunos matriculados, número que sobe para 91 mil com os do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego).

Outra empresa do setor, a Anima Educação (ANIM3), fez sua estreia na Bovespa nesta semana. Ontem, o papel chegou a registrar forte alta no pregão de ontem e abriu o dia hoje valendo 19,20 reais – sua máxima até o momento.