Santander inicia cobertura da Vale Fertilizantes com visão otimista

Integração com a Vale deve ser um driver positivo para as ações, diz relatório
Famílias terão acesso a capital, assistência técnica e incentivos à inovação tecnológica (Wikimedia Commons/Reprodução)
Famílias terão acesso a capital, assistência técnica e incentivos à inovação tecnológica (Wikimedia Commons/Reprodução)
M
Mirela PortugalPublicado em 03/07/2012 às 16:31.

São Paulo - Depois da aquisição do controle acionário pela mineradora Vale em janeiro deste ano,  a ex-Fosfértil e atual Vale Fertilizantes tem à sua frente o cenário perfeito para o crescimento no médio prazo. É o que diz o Santander em seu inicio de cobertura para o papel preferencial da companhia (FFTL4), em relatório desta sexta-feira (29). 

Os analistas traçam um cenário otimista para os negócios da agricultura nos próximos quatro anos, com grande potencial de valorização das ações, cujo preço-alvo foi definido em 26 reais. “Acreditamos que a empresa tem potencial de crescimento significativo dada a participação do país em atividades agrícolas”.

Entre as vantagens estratégicas, a principal  é a expertise da gigante da mineração nacional, ressalta o Santander. “Em nossa visão, a experiência da Vale pode trazer significante valor para sua unidade fertilizante através de uma exploração mais eficiente das reservas minerais”. Por fim, a empresa seria beneficiada pela entrada no Novo Mercado na BM&FBovespa, garantindo avanços de governança corporativa.

Para os analistas  Felipe Reis, Alex Sciacio e Victoria Santaella, outra vantagem é a estratégia do governo brasileiro de reduzir sua dependência da importação de fertilizantes. Para encontrar esta expectativa de crescimento de demanda, a Vale Fertilizantes planeja aumentar sua capacidade de produção de fosfato para 1,6 milhão de toneladas por ano até 2014, aponta o relatório. “Acreditamos que o mercado de fertilizantes nacional oferece espaço suficiente para crescimento”.