Mercados

Salão de Detroit marca fim da crise no setor automotivo

Salão começa amanhã com dezenas de novidades que marcam o fim oficial da grave crise que sacudiu o setor automotivo em 2009


	BMW apostará em três modelos: M3 (foto), M4 e o coupé da Série 2
 (Divulgação)

BMW apostará em três modelos: M3 (foto), M4 e o coupé da Série 2 (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 12 de janeiro de 2014 às 15h49.

Detroit - O Salão Internacional do Automóvel de Detroit começa amanhã com dezenas de novidades que marcam o fim oficial da grave crise que sacudiu o setor automotivo em 2009.

Pela primeira vez desde aquele ano, quando a General Motors (GM) e o Grupo Chrysler tiveram que declarar em moratória e iniciar uma ampla reestruturação, a GM chega ao maior salão do automóvel do continente americano sem a presença do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos em seu conjunto de acionistas.

Por sua vez, a Fiat chegou finalmente a um acordo com o fundo do sindicato United Auto Workers (UAW) para ficar com 41,46% das ações da Chrysler que ainda não possuía, tornando mais claro o futuro do terceiro maior fabricante de automóveis americano.

E o que é mais importante, em 2013 as vendas de automóveis novos nos Estados Unidos voltaram aos níveis de antes da crise, com um aumento de 8% em relação a 2012, ficando em torno de 15,6 milhões de unidades.

Para 2014, as expectativas são inclusive melhores, e as principais montadoras querem aproveitar ao máximo o renovado apetite do consumidor americano pelos veículos novos com o lançamento de dezenas deles nos próximos meses.

É tamanha a quantidade de novidades que algumas marcas decidiram vazar suas novidades antes do salão para garantir ao máximo sua presença na imprensa. Em outros casos, começaram a mostrar os novos veículos com um dia de antecedência.

Foi isso o que fez a GMC, a marca da GM especializada em caminhonetes, que hoje apresentou em Detroit sua nova pickup média, a Canyon 2015. O veículo é similar ao Chevrolet Colorado 2015, apresentado há poucos meses no Salão do Automóvel de Los Angeles.


Seguindo com a estratégia da GM, o veículo da GMC oferece uma alternativa mais refinada e luxuosa que o da marca popular da General Motors.

Com o Canyon e o Colorado, a GM quer chamar a atenção de motoristas que optaram nos últimos anos por veículos maiores, além de tentar ficar com clientes de outras marcas que têm veículos similares, como a Toyota Tacoma e a Nissan Frontier.

O segmento de pickups está se definindo como um dos principais campos de batalha entre montadoraes para este ano. Esta previsto que Ford revele em Detroit a nova geração da F-150, que dominou o mercado americano de forma ininterrupta há mais de 35 anos.

A principal novidade da nova F-150 é sua estrutura de alumínio, uma mudança radical que ajudará a Ford a reduzir de forma significativa o peso do veículo e assim diminuir seu consumo de combustível.

Embora seja para muitos a maior novidade que estreará em Detroit, a F-150 disputará as atenções com outros 50 veículos de produção e protótipos.

Entre os primeiros está o superesportivo Chevrolet Corvette z06 e sua versão de corridas, assim como dois novos veículos Cadillac, um deles o coupé ATS. Por sua vez, o Grupo Chrysler apresentará um rejuvenescido modelo 200.

Já os fabricantes estrangeiros apresentarão mais de duas dezenas de novidades. Entre os alemães, a Daimler-Benz estreará o novo Mercedes Classe C, a Volkswagen levará o novo protótipo Beetle Dune, e a BMW apostará em três modelos: M3, M4 e o coupé da Série 2.

A Porsche lançará os novos 911 Targa, Cayenne Platinum Edition e Cayenne Diesel Platinum Edition. A marca britânica Mini, parte do grupo BMW, mostrará o conceito John Cooper Works e o Cooper Hardtop 2014. A luxuosa Bentley, da Volkswagen, colocará pela primeira vez em um salão na América do Norte o Continental GT V8 S, e a Volvo mostrará seu protótipo XC Coupé.

As montadoras asiáticas também reservaram um bom número de novidades para Detroit. Embora a Toyota não tenha revelado suas novidades para o salão americano, sua marca de luxo, a Lexus, exibirá o esportivo RC F.

A Nissan e sua marca de luxo Infiniti também mostrarão vários protótipos, entre eles o Nissan Sport, o Nissan IDx Freeflow e o IDx Nismo, estes dois últimos estreados no recente Salão de Tóquio. A Honda mostrará a terceira geração do subcompacto Fit, enquanto sua marca de luxo Acura lançará o protótipo TLX.

Já a Subaru apresentará o conceito Legacy, enquanto as sul-coreanas Hyundai e Kia chegam a Detroit com o sedã Genesis 2015 e o protótipo esportivo GT4 Stinger, respectivamente.

Acompanhe tudo sobre:CarrosEmpresasEmpresas americanasEstados Unidos (EUA)GM – General MotorsMontadorasPaíses ricosSalão de DetroitSalões de automóveis

Mais de Mercados

Cade abre procedimento para apurar acordo de codeshare da Azul e Gol

Quem ganha e quem perde no mercado no caso da vitória de Trump?

China estabelece fundo de investimentos em ativos de terra de empresas estatais de 30 bilhões yuans

Atentado a Trump fortalece o dólar e impulsiona novo trade na bolsa, diz economista-chefe da Avenue

Mais na Exame